Para Jessé Souza, gênese e reprodução de valores morais definem composição de classes e extrema desigualdade nacional

Em sua crítica, Souza ataca diretamente o que chama de posturas sociológicas baseadas no senso comum, na construção de “mitos fundadores” e em visões enaltecedoras da miséria, bem como as análises que restringem o conceito unicamente a partir da renda ou da posição do trabalhador dentro do sistema produtivo.