Apresentação

A Revista Ensaios & Diálogos em Saúde Coletiva pretende ser um dos instrumentos para refletirmos sobre nossas incertezas, para reconstruirmos modos de conviver solidários e para repensarmos o papel da Saúde Coletiva nesse novo contexto. Quanto a tristeza, seria tolice imaginarmos “que toda a tristeza um dia irá acabar”, quando muito poderemos atenuá-la recordando o filósofo para quem a “inteligência é pessimista e a vontade, otimista”.

Em situações de crise, quando vivemos imersos em dúvida, na desconfiança quanto a nossos representantes, quando nossas instituições falham e observa-se uma concentração inaudita de riqueza e de poder, faz-se necessário, como nunca, a liberdade de investigação. Retomar velhos temas sob novos olhares. Propor novas abordagens para interpretações consagradas. Descobrir novos objetos que mereçam nossa atenção. Vivemos uma época de crise. Os velhos modos de existir, nossos discursos sobre a verdade e mesmo nossas instituições reformadas recentemente não conseguem assegurar redução das imensas desigualdades e nem dão conta da promessa de um futuro de democracia e de convivência pacífica.

Nesse caso, não há outra saída fora do engajamento reflexivo de sorte que se consiga refundar a sociabilidade. Esta Revista pretende colaborar, com modéstia, para a reconstrução da política, para reinvenção da democracia e para esclarecer o papel da Saúde Coletiva neste novo contexto.A denominação de nossa nova Revista é uma síntese de sua própria razão de ser e indica, com precisão, nossos propósitos.

Gastão Wagner