Ciência e Saúde Coletiva – Agosto 2022

Registro de celebração do Dia Internacional dos Povos Indígenas em Bogotá/Colômbia | Foto: Jose Rios / CINU Bogotá

A promessa ou possibilidade de ter uma existência gratificante encontra-se aqui, na América Latina. Essa abordagem precisa abraçar o conceito de justiça social para que todos tenham oportunidades semelhantes com relação a ter um estilo de vida saudável, minimizando-se os efeitos deletérios das doenças crônicas”.

O trecho é do editorial A promessa ou possibilidade de passar a existir uma cultura médica de vida saudável na América Latina , que abre a Ciência & Saúde Coletiva de agosto. O texto é assinado por Mildred Lopez, Ross Arena, Daniela Bassi Dibai, Asad Abbas e Samira Hosseini.

A edição temática “Equity and justice in health: the way foward in lifestyle medicine for Latin America” traz nove artigos escritos por pesquisadores do México, Estados Unidos e Brasil – em inglês – além de textos de revisão, opinião e artigos temáticos. 

Saúde de pessoas jovens na América Latina 

Como é a percepção de adolescentes e jovens adultos, na América Latina, sobre comportamentos de vida saudável, no que diz respeito ao bem estar físico e emocional? É o que aborda o texto Comportamentos saudáveis de vida em jovens: um estudo comparado no Brasil, na Colômbia e no México, a partir de um estudo quantitativo que coletou dados de 192 jovens adultos. Saiba mais. 

Bebidas açucaradas

“Associação entre o consumo de bebidas adoçadas e marcadores da alimentação: Inquérito Nacional de Alimentação 2008-2009” : o artigo de revisão analisa a associação entre o consumo de bebidas açucaradas – como refrigerantes e  sucos ultraprocessados – e os marcadores de alimentação saudável e não saudável. O cálculo indica que a redução de  50% das bebidas açucaradas na população brasileira significaria uma melhora na qualidade do consumo cotidiano de alimentos. Confira. 

Saúde mental

Um inquérito realizado com mais de 4 mil pessoas adultas, residentes em dez municípios do Mato Grosso, investigou “fatores associados a ideação suicida durante a pandemia da COVID-19”.  Os pesquisadores coletaram dados sobre as condições sociodemográficas, uso de substâncias e comportamentos durante a pandemia – a fim de identificar aspectos da saúde mental, como raiva, ansiedade e depressão. Leia o artigo Fatores associados a ideação suicida durante a pandemia da COVID-19 em população da Amazônia Legal Brasileira. 

Confira a edição completa, disponível no Scielo. 

Comments

comments

Deixe um comentário