Gastão Wagner na Fiocruz para debater os efeitos da recessão sobre a saúde

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como parte do processo de construção do 8º Congresso Interno da Fiocruz, será realizado o segundo seminário preparatório com o tema Os Efeitos da Recessão Econômica (e seus remédios) sobre a Saúde e o Futuro do SUS. O evento terá como convidados o presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva – Abrasco, Gastão Wagner e ainda o diretor do Centro Mundial do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNDU, Rômulo Paes. O seminário acontecerá nesta quarta-feira dia 27 de setembro, de 09h00 às 12h00, no Auditório do Museu da Vida, em Manguinhos, no Rio de Janeiro.

Esses debates fecham a série iniciada na primeira semana de setembro com o tema Desafios para a Saúde Global no Contexto de Ampliação das Desigualdades e dos Riscos Ambientais e Tecnológicos: Reflexões sobre a Fiocruz do Futuro. Nomes como Rômulo Paes, Luiz Carlos Bresser-Pereira, Celso Amorim, Gastão Wagner, Isaac Roitman e Roberto Leher estão entre os convidados. Os seminários vão gerar relatórios de apoio para a elaboração do documento que será votado na plenária, prevista para a primeira quinzena de dezembro. Pra a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade: – “O 8º Congresso Interno ocorre em um momento singular da história do país e da instituição. Após anos de fortalecimento da democracia e das instituições democráticas, o país viveu a interrupção de um mandato presidencial eleito pela maioria e em seguida a implantação de um programa de governo focado em um ajuste fiscal que congelou por 20 anos os gastos primários, gerando redução de renda dos mais necessitados e enfraquecimento da atividade econômica, com desemprego, queda de arrecadação e ampliação do desequilíbrio fiscal. A este quadro adicionou-se um movimento agressivo de retirada de direitos, expresso na reforma da Lei da CLT e na Lei da Terceirização e nas propostas de Reforma da Previdência e Reforma Política, além de diversas iniciativas que tem impactado significativa e negativamente as instituições públicas, em particular as dos campos da ciência, da saúde e da educação. Diante deste contexto, amplia-se a responsabilidade de instituições como a Fiocruz”, explica Nísia.

O seminário será transmitido em tempo real pelo facebook da Abrasco. Acompanhe aqui.

 

Comments

comments

Deixe uma resposta