Roleta russa de cigarros mostra os males do tabagismo


O tabagismo é considerado um problema de saúde global, uma vez que é responsável por cinco milhões de mortes no planeta. Somente no Brasil, cerca de 220 mil pessoas morrem todo ano em decorrência de algum mal provocado pelo cigarro.

Para chamar atenção para o problema, a enfermeira Vivian Elizabeth Araújo construiu um equipamento que mostra os males que o cigarro provoca à saúde dos viciados. A Roleta Russa de Cigarros se propõe a problematizar a realidade de que fuma, convindo-o à reflexão sobre o porquê fumar.

A máquina foi construída a partir da necessidade de abordar, de uma forma lúdica, uma maneira de mostrar os problemas de saúde provocados pelo cigarro. O aparelho tem seis hastes metálicas, fixas a um flange, que giram em torno de um eixo, sustentando, em cada extremidade, a réplica de um cigarro, com o nome de uma doença.

O conjunto foi montado sobre uma base de ferro galvanizado, com um metro de comprimento, que possui no alto uma lâmpada que se ilumina de maneira intermitente. Essa lâmpada, piscando, representa tanto um pedido de alerta quanto o pulsar de um coração, que se apaga quando a roleta é girada e cada cigarro bate contra uma chave mecânica. No instante em que a roleta pára, uma doença é indicada ao expectador.

Segundo estimativas oficiais, existem 2,4 milhões de tabagistas no Brasil, sendo que, desses, 90% começam a fumar entre cinco e 19 anos de idade. Por todas estas razões o consumo de tabaco deveria ser considerado, não só como um problema de saúde pública, mas também de gestão pública.

Comments

comments

Deixe uma resposta