Gulnar Azevedo fala sobre o monitoramento do câncer entre as mulheres no programa Viva Maria


O cenário do câncer na população feminina e os avanços nas pesquisas e nas formas de rastreamento foram o tema da entrevista da professora doutora Gulnar Azevedo e Silva, do Instituto de Medicina Social da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (IMS/Uerj), ao programa Viva Maria, produzido pela jornalista Mara Régia para o sistema de rádio da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC).

“É possível fazer muito para diminuir o número de casos de câncer e o número de óbitos decorrentes da doença entre as mulheres”, destacou Gulnar, relacionando o crescimento da incidência dos cânceres de mama e de colo do útero às mudanças do quadro demográfico brasileiro e às transformações sociais vividas pelas mulheres na sociedade. Para isso, o fundamental, segundo a pesquisadora, é investir em restreamento, com a realização da mamografia a cada dois anos pelas mulheres acima dos 50 anos e do exame papanicolau a partir dos 25 anos.

A professora Gulnar irá participar de dois painéis dedicados ao tema no 9º Congresso Brasileiro de Epidemiologia – EPIVix. Irá abordar o seguimento dos casos de câncer de colo de útero na sessão Novas perspectivas para o rastreamento de câncer, a ser realizada na segunda-feira, 08 de setembro, das 13h30 às 14h30, e falará sobre os grandes contrastes da mortalidade de câncer no Brasil no painel A Epidemiologia do Câncer, organizado pela Alianza Ibero-americana, na quarta-feira, 10 de setembro, das 9h40 às 11h.

Com mais de 30 anos no ar, o programa Viva Maria vai ao ar de segunda à sexta-feira em diferentes horários pela Rádio Nacional da Amazônia, Rádio Nacional de Brasília, Rádio Nacional do Rio de Janeiro e Rádio Nacional do Alto Solimões.

Confira a entrevista no áudio abaixo.

Comments

comments

Deixe uma resposta