Abrasco participa de matéria sobre os efeitos da austeridade na mortalidade infantil brasileira

Segundo o estudo, mais de 20 mil crianças brasileiras poderão vir a morrer antes dos 5 anos por conta da austeridade fiscal – Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Motivada pelo lançamento do estudo “Child morbidity and mortality associated with alternative policy responses to the economic crisis in Brazil: A nationwide microsimulation study” na PLoS Medicine em maio, diversos veículos repercutiram dados da pesquisa liderada por Davide Rasella com aportes de Sanjay Basu, Thomas Hone, Romulo Paes-Sousa, Carlos Octávio Ocké-Reis e Christopher Millett sobre as relações entre a austeridade fiscal e as condições de saúde. Professor do Departamento de Medicina Social da Universidade Federal de Pelotas (DMS/UFPel), coordenador da Rede APS e presidente da Abrasco (2009 – 2012), Luiz Augusto Facchini deu sua contribuição, especialmente sobre a relação das políticas fiscais e o cenário das condições da saúde infantil brasileira, em entrevista à plataforma latino-americana do portal Scidev.Net.

+ Publicação do Cebes discute efeitos da austeridade fiscal na saúde da população brasileira

Na matéria “Niños se perjudicarán por austeridad fiscal en Brasil”, Facchini abordou como que mudanças nas concepções sobre a função e as responsabilidades do Estado provocadas pelo quadro político e econômico podem reduzir as expectativas de vida de milhares de brasileiras e brasileiros entre 0 e 10 anos. “Na maioria das nações europeias, por exemplo, a presença de um Estado de bem-estar social é muito marcante, por isso, mesmo em crises financeiras, não há efeitos negativos sobre os indicadores de mortalidade infantil”, diz o pesquisador. No Brasil, essa lógica não é verificada. “Depois da ruptura democrática que ocorreu em 2015, estamos vivendo no país um verdadeiro erro”, disse Facchini em entrevista ao jornalista Henrique Kugler.

Segundo o estudo de Rasella, até 2030, mais de 20 mil crianças brasileiras poderão vir a morrer antes dos cinco anos de idade e outros 124 mil poderão vir a ser hospitalizadas devido a doenças como desnutrição, diarreia, pneumonia e demais agravos relacionados às condições socioeconômicas. O portal Scidev.Net é uma plataforma internacional dedicada à circulação de notícias, opiniões e análises relacionadas à saúde, ciência e tecnologia para o desenvolvimento global. Clique e leia a matéria na íntegra. 

Comments

comments

Deixe uma resposta