Dossiê Abrasco é lançado no Amazonas


A luta por um mundo sem agrotóxicos chegou ao estado do Amazonas. O estado é o 18º a constituir o seu fórum estadual de luta contra os agrotóxicos e a realizar o lançamento-debate do Dossiê Abrasco – Um alerta do impacto dos agrotóxicos à saúde. A iniciativa partiu de operadores do direito integrantes do Ministério Público do Estado, de militantes da Campanha Permanente contra os agrotóxicos e pela vida e de pesquisadores, com destaque para os cientistas e funcionários do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz) e aconteceu na última sexta-feira (19), no auditório Carlos Alberto Bandeira de Araújo, na sede do MPE-AM.

A atividade  contou com a participação de Luiz Cláudio Meirelles, pesquisador do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (CESTEH), da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) e integrante do Grupo Temático Saúde do Trabalhador (GTST/Abrasco).

A criação do Fórum e o lançamento do Dossiê ganharam destaque no portal G1 e nos sites dos jornais Em Tempo e A Crítica, que destacou o alarmante índice de mais de 50% de contaminação por agrotóxicos de alimentos consumidos no estado. Leia abaixo na íntegra ou confira a publicação original no link.

Alimentos com agrotóxicos consumidos no AM são 50% mais contaminados que a média
O dado foi informado durante a implantação do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos no Amazonas, ocorrido ontem, na sede do Ministério Público do Estado

Por Hellen Miranda

Os produtos consumidos por meio da agricultura convencional estão 50 % mais contaminados, em Manaus, que a média nacional segundo o Programa de Avaliação de Resíduos de Agrotóxicos (Para). O dado foi informado durante a implantação do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos no Amazonas, ocorrido ontem, na sede do Ministério Público do Estado (MPE-AM).

O objetivo é proporcionar um debate às questões relacionadas a produtos agrotóxicos e transgênicos, de modo a fomentar ações integradas de proteção à saúde do trabalhador, consumidor, da população e do ambiente. O evento contou com a presença de várias autoridades públicas.

De acordo com a coordenadora Regional e Promotora de Justiça do MPE-AM, Aurely Pereira de Freitas, o fórum vai cobrar fiscalização do uso abusivo de agrotóxicos nos alimentos na região. “Vamos trabalhar para que seja possível identificar onde estão sendo utilizados esses agrotóxicos e punir, se for necessário”. O órgão ministerial irá coordenar o fórum em conjunto com os Ministérios Públicos Federal e do Trabalho no Amazonas. Ainda de acordo com a promotora, o grupo terá reuniões bimestrais para criar propostas e buscar alternativas de incentivar a produção orgânica. Também atuarão no fórum o Procurador da República, Rafael da Silva Rocha como Coordenador Adjunto e o Procurador do Ministério Público do Trabalho, Jorsinei Dourado do Nascimento, como Secretário-Executivo.

Durante o evento foi lançado o Dossiê Abrasco: Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos. O documento defende a agroecologia e a reforma agrária como caminhos para racionalizar o uso de agrotóxicos e tornar o Brasil um País mais saudável. “Ele reuni um conjunto de informações associado aos danos e contaminações causados pelo uso de agrotóxicos, além de mostrar temos caminhos alternativos para utilização desses produtos protegendo a vida da população geral”, pontua o Pesquisador da Fiocruz e Engenheiro Agrônomo, Luiz Cláudio Meirelles, do Rio de Janeiro. Ele debateu no evento o tema “Agrotóxicos no Brasil: Impactos à saúde, Prevenção e Controle”.

Outro palestrante foi o engenheiro agrônomo, Márcio Menezes, Coordenador da Rede Maniva de Agroecologia no Amazonas que falou sobre a “Agroecologia no Contexto Amazônico”. Conforme ele “a falta de informação dos agricultores e da população são uma das razões pelo diagnóstico alarmante na agricultura regional”. O engenheiro também discorreu sobre as mais de 34 mil notificações de intoxicação no País entre 2007 e 2014 e do aumento de 45% no consumo de agrotóxicos no País nos últimos quatro anos.

Dossiê Abrasco: A obra evidencia contaminações e cada capítulo encerra com dez proposições, como proibir os agrotóxicos banidos em outros países e a suspensão das isenções tributárias. O Dossiê Abrasco está sendo lançado em todo o Brasil.

Comments

comments

Deixe uma resposta