Brésil: une agriculture en overdose de pesticides

Ada é professora de Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Cariri

A jornalista Anne Vigna, do canal da televisão Arte, na França e Alemanha, ouviu a Abrasco sobre a liberação dos agrotóxicos no Brasil. Na reportagem, a pesquisadora do Grupo Temático de Saúde e Ambiente da Abrasco, Ada Cristina Pontes Aguiar, fala sobre a relação entre as más-formações congênitas, puberdade precoce e os agrotóxicos: uma herança maldita do agronegócio para a Chapada do Apodi, no Ceará, que soma-se a uma série de outros estudos feitos no país para demonstrar as implicações dos agrotóxicos na saúde e no meio ambiente.

“Desde 1º de janeiro, data do início do mandato do novo governo brasileiro, 197 tipos de pesticidas adicionais foram autorizados e colocados no mercado no Brasil. Um presente para o agronegócio e um recorde em um país que é hoje o maior consumidor mundial desses produtos. Se os fabricantes esfregam as mãos, os pesquisadores e as ONGs alertam sobre as conseqüências dessa política para a população: a cada dois dias e meio, um trabalhador rural morre intoxicado por agrotóxicos no Brasil” alerta a reportagem.

ASSISTA AQUI.

Comments

comments

Deixe uma resposta