Congresso do Cosems RJ debate democracia e direito à saúde

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com o tema “Democracia e Direito à Saúde: SUS, patrimônio do povo brasileiro”, o V Congresso das Secretarias Municipais de Saúde, reuniu cerca de 250 secretários municipais, técnicos e profissionais de saúde fluminenses em Niterói, entre os dias 13 e 14 de fevereiro. A presidente da Abrasco, Gulnar Azevedo e Silva, participou da cerimônia oficial de abertura, junto com a presidente do Cosems RJ, Maria da Conceição de Souza Rocha; o presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, Mauro Junqueira; o Secretário de Estado e Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Edmar Santos; o Chefe de Gabinete da Presidência da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz, Valcler Rangel; a Secretária Municipal de Saúde de Niterói, Maria Célia Vasconcelos; e o Secretário Executivo de Niterói, Axel Grael.

Em sua fala Gulnar relembrou a crise enfrentada pela universidade estadual no último ano e a importância da mobilização de todos. “Não conseguiremos ir a frente se o SUS não funcionar, é preciso mobilizar e buscar o apoio maciço da população. Nesse evento, que debate a democracia e pauta a melhoria do acesso à saúde, percebemos que tudo é possível. A Saúde no Brasil está doente, mas o Rio de Janeiro está vivo”, disparou.

“Todos nós, que estamos comprometidos com a construção e consolidação do SUS, queremos continuar na luta pela garantia da atenção à saúde da população. O SUS não existirá sem a nossa perseverança e sem os municípios, basta ver e analisar o que fizemos nestes 30 anos de história deste sistema de saúde”, ressaltou a presidente do Cosems RJ, Maria da Conceição de Souza Rocha ao dar boas-vindas aos participantes.

O chefe de gabinete da Fiocruz, Valcler Ranger agradeceu o Cosems RJ pela parceria na realização da mostra estadual. “O SUS também é pesquisa, é política social, é política de desenvolvimento. Precisamos reafirmar nossas parcerias”, concluiu. Para fechar a mesa de abertura, a secretária municipal de saúde de Niterói, Maria Célia Vasconcellos, anfitriã do Congresso, falou aos presentes. “Nós, aqui de Niterói estamos muito orgulhosos em receber esse evento, pela sua importância no momento delicado que estamos vivendo”, declarou.

A palestra de abertura teve como convidado o professor da Escola Paulista de Medicina/ UNIFESP e ex-ministro da Saúde, Artur Chioro, que fez uma análise da atual conjuntura política e econômica do país e seus impactos para a consolidação do SUS. “Temos hoje um cenário que se assemelha aquele que existia no início da construção do SUS. Nosso desafio hoje é o de lutar pelo SUS num contexto de profunda adversidade e incertezas. O que vemos hoje é a tentativa de mercantilização da vida, a Saúde é um grande negócio no Brasil”, ressaltou Chioro. “Por isso, a importância de debater um tema tão importante como a garantia da democracia e dos direitos. Estamos remando contra a maré e os municípios tem um papel fundamental nesse contexto. Precisamos pensar que sem o SUS, viveríamos uma barbárie”, reforçou o ex-ministro.

Carta do V Congresso

No encerramento do evento, a Carta do V Congresso, que resumiu e registrou os dois dias de intenso debate e troca na busca do aperfeiçoamento do SUS e da valorização da atuação dos municípios fluminenses na gestão da saúde foi aprovada. “O Congresso foi um sucesso, fomos muito felizes na escolha dos temas e dos convidados das mesas, e a riqueza e a qualidade do que foi discutido fará a diferença nessa busca de um SUS forte. Entendemos que esse é era um momento oportuno e que o SUS precisava disso. A nossa ação como município, nossa resistência é fundamental. Estamos fazendo nosso papel, acreditando e trabalhando”, comemorou a presidente do Cosems RJ, Maria da Conceição de Souza Rocha, que agradeceu a todos os participantes, convidados e equipe envolvida na organização.

Comments

comments

Deixe uma resposta