Documentário leva público para dentro da Conferência Nacional de Saúde

Princípio do SUS, a participação social tem nas conferências de saúde seu principal instrumento para pautar os debates em torno do direito à saúde e das ações e perspectivas do sistema, tanto no plano institucional (mesmo que a maioria das deliberações aprovadas não seja seguida pelo Ministério), como e principalmente na dimensão social e militante. Evidenciar essa construção democrática e pela base da sociedade a partir das histórias e intervenções de três delegados presentes na 15ª CNS, realizada em dezembro de 2015, é o objetivo do documentário “O que nos move“, recém-lançado pelo Selo Fiocruz Vídeo e disponível na íntegra para o público nas plataformas de vídeo das redes sociais.

Dirigido pela jornalista e documentarista Daniela Muzi, o longa-metragem destaca o vai-e-vem de Eronides Nicolau, Michely Ribeiro e Carlivan Braga ao longo dos quatro dias de conferência.  Como uma testemunha da história, o expectador acompanha pelas imagens e diálogos os delegados nos atos públicos, grupos, mesas-redondas, reuniões e na plenária final, sem o recurso da entrevista. “A ideia era mostrar o trabalho dos delegados para o público não iniciado, por isso escolhi fazer um filme observacional, buscando levar as pessoas para dentro de uma conferência. Acho que o filme mostra essa luta do cidadão comum, não do especialista, mostrando que todos e todas podem participar de uma conferência”, conta Daniela, também pesquisadora do campo da Comunicação e Saúde e coordenadora da Oficina de vídeo da VídeoSaúde Distribuidora – Fiocruz. Para os estudiosos do tema, a obra está disponível para aquisição do DVD na Livraria Virtual da Fiocruz.

“Espero que essa minha homenagem ao trabalho dos conselheiros de saúde, sobre a força e militância dessas mulheres e homens pelo SUS, seja mais uma contribuição às próximas edições, como a já convocada 16ª Conferência Nacional de Saúde“, completa a diretora. “O que nos move” teve direção de fotografia de Paulo Castiglioni Lara; direção de som de Marcos Renkert e montagem e finalização de Gislaine Lima. Assista abaixo na íntegra e leia a matéria sobre o filme na edição de fevereiro da revista Radis.

Comments

comments

Deixe uma resposta