Docentes lançam manifesto em prol da pesquisa social e pelo fortalecimento da extensão


A afirmação dos métodos, dos tempos e de formas próprias da pesquisa social e pesquisa participante dentro do contexto da produção do conhecimento científico e a valorização da extensão universitária como instrumento de transformação e construção de uma sociedade mais justa estão entre as ideias centrais do manifesto “Em defesa de uma universidade comprometida com a realidade social e com a construção de uma sociedade mais justa”.

O texto é fruto do seminário “O papel da Universidade na Pesquisa Social – Fortalecendo metodologias ativas e participativas”, realizado em 26 de outubro do ano passado, pelo grupo de reflexão em Segurança Alimentar e Nutricional: Onjé, ligado ao Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutrição, da Universidade de Brasília (OPSAN/FS/UnB).

“Frente ao cenário de crise política institucional, urge afirmar ações e perspectivas que fortaleçam o caráter social no campo acadêmico. A ameaça de violação ao Estado Democrático de Direito, demanda que nós, sujeitos políticos deste cenário, atuemos coletivamente na defesa das políticas públicas inclusivas e direitos sociais, conquistados com a participação social”, explica Anelise Rizzolo, pesquisadora do OPSAN/UnB e organizadora dos seminário.

O manifesto busca também abrir um diálogo em especial com as agências de financiamento de pesquisas, como Capes, CNPq, demais fundações de apoio à pesquisas sobre a necessidade de se considerar outras formas de validação e avaliação do conhecimento produzido para além das publicações de artigos científicos e de apresentações de relatórios executados em tempos reduzidos.

Ao fim, o documento pontua a necessidade de revisão dos valores conferidos às atividades de extensão nos processos de progressão funcional das Instituições de Ensino Superior e reivindica a elaboração de critérios de pontuação qualis para periódicos adequados às propostas de estudos interdisciplinares e participativos e maior valorização do critério Impacto Social junto à pontuação dos programas de pós graduação na Capes.

O manifesto pode ser lido na íntegra e está aberto a adesões. Clique para acessar.

Comments

comments

Deixe uma resposta