WFPHA aprova plano estratégico e elege nova diretoria

Este slideshow necessita de JavaScript.

As principais associações nacionais e regionais de Saúde Pública do globo estão na Suíça por conta das atividades da Assembleia Mundial da Saúde e reuniram-se dias antes na Assembleia Geral da Federação Mundial de Associações de Saúde Pública (World Federation of Public Health Associations, WFPHA, na sigla em inglês). Entre os pontos de pauta, a aprovação do plano estratégico, as deliberações a respeito da campanha de mobilização global coletiva em torno da resistência antimicrobiana e a eleição da nova diretoria.

Laetitia Rispel, professora de Saúde Pública da University of the Witwatersrand (África do Sul) foi empossada nova presidente  e Walter Ricciardi, professor de Higiene e Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade Católica do Sagrado Coração (Milão, Itália), foi o presidente eleito pelos pares, conduzido ao cargo de vice-presidente. Com isso, Michael Moore, professor da Universidade de Canberra (Austrália), passa à posição de ex-presidente imediato, compondo com os professores Rispel e Ricciardi a direção executiva da Federação.

Além da formação da nova direção, a assembleia geral discutiu e aprovou seu plano estratégico para os próximos três anos, no qual se destaca a realização do 16º Congresso Mundial de Saúde Pública, em Roma, de 12 a 17 de outubro de 2020.

Luis Eugenio de Souza, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (PPGSC/ISC/UFBA) e presidente da Abrasco (2012-2015), representou a Saúde Coletiva brasileira no fórum. Em sua intervenção, destacou o trabalho sistemático da Abrasco em defesa do SUS, da consolidação do direito à saúde e da preservação da democracia brasileira. Luis Eugenio falou também dos preparativos do Abrascão 2018, ressaltando no temário a afirmação da diversidade, a denúncia contra a violência sistêmica contra pobres, negros, mulheres e população LGBT, simbolizada, tristemente, no brutal assassinato de Marielle Franco, e as ações voltadas ao desenvolvimento inclusivo e sustentável do evento.

Comments

comments

Deixe uma resposta