Seminário A Gestão da Saúde no Brasil


Os serviços de saúde são, certamente, uma das áreas de gestão mais complexa dentro da Administração. Há uma série de razões para isso: seus objetivos são vários (e, às vezes, pouco nítidos ou contraditórios entre si); os processos de trabalho são múltiplos e de difícil coordenação, exigindo a autonomia dos trabalhadores; atendem a necessidades e demandas em constante evolução; são fortemente permeados por questões de caráter ético, cultural, social e político.

Desde a criação do Sistema Único de Saúde (SUS), em 1988, houve uma forte expansão dos serviços, tanto no setor público, quanto no setor privado. Em ambos os setores, os modelos de gestão são múltiplos. Mais recentemente, tem crescido as alternativas que associam organizações públicas e privadas.

Desse modo, têm-se acumulado experiências diversas que merecem ser discutidas, seja para identificar estratégias bem sucedidas, seja para evidenciar obstáculos à efetividade e à eficiência dos serviços de saúde.

O seminário “A gestão da saúde no Brasil” tem como objetivo, exatamente, abrir um espaço de debate sobre essas experiências e reflexões. Seu programa busca organizar a discussão, começando por uma análise política da conjuntura na área da saúde. Contempla, ainda como fundamento para a discussão específica da área, o tema da reforma do Estado em regimes democráticos. A seguir, propõe que se faça um debate acerca da gestão do sistema e dos serviços de saúde especificamente. Finalmente, destaca dois temas atuais da gestão na área saúde: a administração de estabelecimentos de saúde e a participação do capital estrangeiro na assistência à saúde.

Com esse seminário, a Abrasco e a FGV esperam estar contribuindo para o avanço do debate e a formulação de estratégias de gestão que atendam aos anseios por uma atenção à saúde de qualidade e igual para todos. Acesse o site do evento e inscreva-se.

Comments

comments

Um comentário sobre “Seminário A Gestão da Saúde no Brasil

  1. Muitos parabéns pela iniciativa.
    Deixo dois comentário-sugestão para quando se pretende realamente que a gestão contribua para a qualidade da saúde:
    – Ter em conta a evidência em gestão, pois infelizmente a prática de gestão na saúde são muito frágeis e pouco profissionais (e muito dominados pela política);
    – A importância da ligação entre gestão da saúde e investigação em serviços de saúde, para ajudar a lidar com a complexidade da saúde;
    Sucesso para o seminário.

Deixe uma resposta