Retrospectiva 2015 – conferências e outros eventos


E quando se olha o que passou, vemos a beleza do caminho. A ideia é um pouco clichê, mas é quase impossível fugir dela em retrospectivas, ainda mais em um ano tão agitado como 2015.

Foi neste ano que a Abrasco realizou o 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, o Abrascão 2015. Mais de cinco mil pessoas, entre estudantes, profissionais, pesquisadores e professores da Saúde Coletiva brasileira, advindos de seus três grandes campos formadores da área e de suas variadas linhas temáticas, compartilharam experiências, trabalhos, pesquisas e ideias os últimos três dias de julho e o primeiro de agosto, na Universidade Federal de Goiás.

Em seus quatro grandes debates, 30 conferências, mais de 120 mesas redondas e cerca de 300 sessões de comunicação oral, as atividades do Abrascão 2015 mostraram a força e a coesão da produção científica da área, que, mesmo com todas a sua diversidade epistemológica, teórica e social, apresenta à sociedade brasileira um corpus voltado para a construção de um SUS universal, democrático, integral e diverso, que busca entender e formular linhas de atenção, de cuidado, de vigilância e de políticas para o setor. Seria impossível dar um ou outro destaque, por isso, convidamos a passar nas mais de 10 páginas de matérias relacionadas ao Congresso.

Anterior ao Congresso, dois seminários já demarcaram como seria rico o Abrascão: foram eles “A Gestão da saúde no Brasil’, realizado nos dias 11 e 12 de março, em São Paulo (SP), e “A Garantia do Direito à Saúde no Brasil”, realizado nos dias 08 e 09 de julho, em Salvador (BA), que aproximaram a discussão dos acadêmicos da Saúde Coletiva com estudiosos da Administração e do Direito.

Em 2015 a Abrasco promoveu ainda a 27ª Conferência Internacional de Epidemiologia Ambiental, em parceria com a International Society of Environmental Epidemiology (ISEE). A sede do evento foi no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, onde se reuniram mais 500 cientistas atuantes em 46 diferentes países. Em destaque, as duas primeiras plenárias centrais, que abordaram temas emergentes, como áreas verdes e Big Data, e problemas estruturantes da epidemiologia ambiental brasileira, como o acesso à água e ao saneamento.

Saúde e SAN unem o Brasil: Mas 2015 não marcaria apenas pelo Abrascão. O cenário político foi conturbado, o que provocou e fez provocar a Abrasco a se pronunciar em diversas situações (Leia em Abrasco na Luta), e participar ativamente de duas das diversas conferências nacionais de políticas sociais realizadas no ano, a 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e a 15ª Conferência Nacional de Saúde.

Presente com delegados e nas instâncias de comando executivo e relatoria, dirigentes e militantes da Abrasco participaram de sessões, vivenciaram as aberturas e os encerramentos e contribuíram diretamente com a construção das políticas públicas futuras nesses setores.

Abrasco em movimento: O Abrascão 2015 e as conferências foram os pontos altos de um ano que, em todos os meses, colocou a Saúde Coletiva – e por consequência e em essência, a Abrasco – em movimento.

Foi um ano intergestões, com a mudança da presidência de Luis Eugenio Portella de Souza para Gastão Wagner de Sousa Campos. Ambas as diretorias fizeram suas reuniões e prepararam todos os passos políticos e científicos aqui listados.

Para além da sua diretoria, as três comissões mantiveram seu calendários de debates e ações internas e diversos grupos temáticos aproveitaram o Abrascão para renovar composições e definir novas estratégias de participação na sociedade.

Em especial, os três fóruns da Abrasco e a rede de pesquisas em Atenção Primária em Saúde movimentaram docentes, discentes e editores científicos, e realizaram seus encontros: as duas reuniões anuais (maio e novembro) do Fórum de Coordenadores de Pós-Graduação em Saúde Coletiva; a reunião anual do Fórum de Graduação em Saúde Coletiva, que finalizou a proposta de Diretrizes Nacionais Curriculares do curso; as primeiras reuniões do novo Fórum de Editores, que contou, inclusive, com a presença de Abel Packer, do SciELO,e os dois encontros (abril e novembro) da Rede APS. Um belo caminho de uma longa e corajosa jornada que trará novos eventos e atividades para o ano que logo se iniciará e que será marcado pela campanha #SomosAbrasco – #AbrascoMaisForte.

Comments

comments

Deixe uma resposta