O Abrascão 2018 já começou! Seminários regionais vão construir um documento de debate

Faltam 10 meses para o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, que acontecerá de 24 a 29 de julho do ano que vem, no Rio de Janeiro. Como este será um congresso processo, o Abrascão 2018 já começou e uma série de seminários, cursos e atividades regionais serão realizados em universidades, unidades de serviços e pesquisa para para fomentar o debate e a construção de um projeto comum em defesa da sociedade: – “Para isto, entre outras coisas, realizaremos 11 seminários regionais pelo país entre outubro desse ano e abril de 2018. Cada seminário terá uma mesa de debate pela manhã e à tarde uma oficina, em que se construirá um texto curto, de 5 páginas ou pouco mais, com um breve diagnóstico (compreensão do desafio) e sugestão de estratégias para enfrentar os problemas do tema em questão. O objetivo é levarmos para o Abrascão um “Caderno sobre SUS, direitos e democracia”, explica Gastão Wagner, presidente da Abrasco.

A ideia é realizar oficinas, durante a programação científica do congresso, para discutir os textos.  Assim será construído um Caderno de Referência para o debate nacional, inclusive com os candidatos às eleições de 2018. Para cada Seminário estão sendo formadas pequenas comissões de organização, os temas já foram identificados:

1 – Violência e Saúde. A organização está sendo feita pela Comissão de Ciências Sociais e Humanas em Saúde da Abrasco, através de seu coordenador, Martinho Braga e Silva.

2 – Reforma do Estado e da gestão do SUS – regionalização, integração federativa, rede, democratização da gestão, medidas contra clientelismo. Organizado pela Comissão de Política, Planejamento e Gestão em Saúde da Abrasco, através de seu coordenador EduardoLevcovitz.

3 – Desigualdade e Saúde no Brasil (regional, econômica, gênero, etnia ) – Coordenação de Eduardo Faerstein e Comissão de Epidemiologia da Abrasco.

4 – Financiamento do SUS, uso do orçamento público e reforma fiscal – Coordenação de Eli Iola Gurgel e ainda de Fabíola Sulpino Vieira.

5 – SUS como política pública: estratégias contra privatização e terceirização (Organizações Sociais) da gestão no SUS – O coordenação da organização deste Seminário será de Ligia Bahia e Mario Scheffer.

6 – Reforma Urbana e Saneamento – Com coordenação de Maria Inês Azambuja e Leo Heller.

7 – Ambiente e Saúde – Coordenação do GT Saúde e Ambiente da Abrasco.

8 – Caminhos para a atenção básica no SUS – Coordenação de Luiz Facchini, Ligia Gionavanella, Charles Tessler e Gustavo Tenório.

9 – Caminhos para Hospitais e atenção especializada no SUS. Coodenação de Nilton Pereira, Ivan Coelho e Tiago Feitosa.

10 – Formação e Política de Pessoal para o SUS – Coordenação de Gastão Wagner.

11- Política Pública em Ciência e Tecnologia no SUS: equidade e inovação – Coordenação de Luis Eugênio Souza.

12 – Avaliação em Educação e Saúde no campo das relações raciais – coordenação de Luis Eduardo batista, coordenador do GT Racismo e Saúde da Abrasco.

O mais importante evento da Abrasco acontecerá entre os dias 24 e 25 de julho (pré-congresso na UERJ) e ainda 26, 27, 28 e 29 de julho no campus da Fiocruz, em Manguinhos. O Abrascão 2018 tem como tema “Fortalecer o SUS, os direitos e a democracia” e pretende reunir professores, pesquisadores, gestores, trabalhadores do SUS, alunos de graduação e pós-graduação de todas as áreas da Saúde Coletiva, como Epidemiologia, Ciências Sociais e Humanas em Saúde e Política, Planejamento e Gestão em Saúde, além das questões relacionadas à Ciência e Tecnologia em Saúde.

O site do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva entrará no ar no dia 5 de outubro.

Comments

comments

Deixe uma resposta