Montando o VI Simbravisa em Porto Alegre


Quase 200 pessoas participaram, nesta sexta-feira – 25 de outubro – da montagem do evento que este ano acontece em Porto Alegre, na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Os números revelam como serão o VI Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária / II Simpósio Pan-americano de Vigilância Sanitária: 22 salas, 11 auditórios, 20 stands, 3600 cadeiras, cerca de 900 trabalhos aprovados, informações precisas que foram detalhadas pelo responsável da montagem, Luiz Vicente Basso: “Um dia inteiro de trabalho árduo para que tudo esteja funcionando na perfeição durante todo o Simbravisa”, explica Basso.

O Simbravisa deste ano terá quase 2 mil participantes. A cada edição cresce a necessidade de mais debate na área da Vigilância Sanitária. Para Geraldo Lucchese (GT Visa / Abrasco) a vigilância sanitária “dentro da Saúde Coletiva é a área que menos troca entre si, ainda”. O Simbravisa se diferencia dos outros eventos da Abrasco pelo perfil dos participantes, segundo Lucchese “eles vêm, em sua maioria, dos serviços, o que nos permite um rico diálogo entre pesquisa e serviços” destaca o membro da coordenação colegiada do VI Simbravisa.

Também na opinião de Geraldo Lucchese, a Vigilância Sanitária tem poucos participantes vindos da academia, e ainda é pouco estudada em pesquisas. ‘O nosso grande participante executa a Visa no seu dia a dia, além de produzirem conhecimento essencial, eles traduzem suas experiências em artigos e papers e é no Simbravisa que eles partilham esse material que sintetiza esta experiência. Essa é a nossa contribuição, inclusive com a Abrasco, pois uma das diretrizes da Associação Brasileira de Saúde Coletiva, é fazer esse esse diálogo da academia com o serviço, e o Simbravisa, a meu ver, é um excelente exemplo desse diálogo. Numa frase, para mim, o Simbravisa é reflexão sobre a prática’ dispara Lucchese.

A Abrasco Livros e a Abrasco Associados, foram montadas num dia intenso de trabalho, para Inez Pinheiro, gerente da livraria, o esforço é sempre compensado quando os participantes são atendidos com a experiência já conhecida da Associação Brasileira de Saúde Coletiva. ‘A equipe da Abrasco chega sempre com antecedência para a montagem do tradicional estande da Abrasco, nesta edição do Simbravisa, somos uma equipe de quatro que trouxe cerca de 90 caixas com as publicações temáticas mais abordadas durante o evento. Ainda no sábado, 26, começamos nosso atendimento às 9h, aos participantes que poderão aproveitar preços especiais de simpósio até quarta-feira, dia 30. Além das publicações, esse espaço também recebe os associados da Abrasco que queiram atualizar seu cadastro ou pagar sua anuidade, além de consultar as mais recentes edições de nossas revistas científicas. Para quem quiser fazer parte da Abrasco, há um espaço especial para receber novos associados’ explica Inez.

Outro espaço chamou bastante a atenção da equipe de montagem deste Simbravisa: a Tenda Paulo Freire foi toda concebida em madeira representando as características regionais do Rio Grande do Sul. “Vai ter chimarrão e muitta solidariedade, como o povo gaúcho, a Tenda desta edição do Simbravisa não tem portas nem janelas, tudo está aberto para receber o público” revela Sirlei Famer, da Coordenação da Comissão Executiva do VI Simbravisa. A programação da Tenda promete abrilhantar a PUC durante todos os dias do evento.

Comments

comments

Deixe uma resposta