Livro com memória da Abrasco sairá em 2015, durante o Abrascão


A Abrasco conversou com o historiador, doutor em Saúde Coletiva (IMS/UERJ) e membro da equipe de coordenação do Observatório História e Saúde (Rede ObservaRH, da SGTES/MS-OPAS/OMS), Carlos Henrique Paiva, sobre a nova edição revista do livro “Saúde coletiva como compromisso: a trajetória da Abrasco” que será lançado durante o próximo Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – o Abrascão 2015. Confira a entrevista na íntegra:

Comunicação Abrasco – Como surgiu a ideia de um livro sobre a história da Abrasco?

CHP – Memória é parte do patrimônio das instituições. É algo tão importante quanto patrimônio material que carregam, pois a memória conforma suas identidades e aquilata suas contribuições para o campo em que se encontram inseridas. Com a Abrasco não é diferente.
Sob esse espírito, em meados de 2007, a editora Fiocruz lançou o livro “Saúde coletiva como compromisso: a trajetória da Abrasco”, trabalho que reuniu uma série de importantes contribuições sobre a trajetória da Associação em seus 25 primeiros anos de atuação. Organizado pela socióloga Nísia Trindade Lima e pelo médico José Paranaguá de Santana, além de excelentes textos, o livro trouxe contribuições interessantes para a divulgação de alguns documentos fundamentais na vida da nossa associação, como seus principais boletins, sua ata de fundação e fotografias. O livro, em resumo, foi um sucesso.

No rastro daquela exitosa iniciativa, Nisia e Paranaguá me convidaram para participar do que seria então uma nova edição revista. Sem perder de vista a riqueza da trajetória da Abrasco, acabaríamos por decidir por um projeto editorial renovado, ou seja, um novo livro. Mas nosso horizonte permanece o mesmo: um balanço da atuação da associação em seus 35 anos de vida, bem como suas perspectivas futuras.

(Comunicação Abrasco) Quais as pessoas envolvidas?
CHP – O livro é organizado pela Nísia Trindade Lima, pelo José Paranaguá de Santana e por mim, mas é um trabalho escrito a muitas mãos. Contamos com as valiosas contribuições de Ligia Vieira; Carlos Henrique Paiva e Cristina Fonseca; Ana Maria Tambellini, Paulo Buss, Carlos Botazzo e Marcel Pedroso; Antônio Ivo de Carvalho; José Noronha de Carvalho; Moisés Goldbaum e Reinaldo Guimarães; Maria Cecilia de Souza Minayo; Soraya Belisario e José Paranaguá de Santana; Isabela Pinto e Jairnilson Paim; Rita Barata e Jorge Iriart; Maria Amélia Veras e Eduarda Cesse; Paulo Buss; Paulo Gadelha, José Carvalheiro, Luiz Augusto Facchini e Luis Eugenio Portela.

(Comunicação Abrasco) Qual o andamento do livro?
CHP – No dia 22 de maio de 2014, realizamos, em Salvador, nossa primeira oficina de redação do novo livro. Contando com a participação da diretoria da Associação e de vários personagens importantes da trajetória da Saúde Coletiva brasileira, fizemos um balanço do primeiro livro e, ao mesmo tempo, apontamos para lacunas e aspectos importantes que deveriam ser enfrentados pelo segundo. No dia 24 de setembro, na Sede da Opas, em Brasília, tivemos mais uma rodada de discussões, oportuna para acompanharmos melhor o andamento de nosso projeto.

Nossos primeiros desafios hoje, são: em primeiro lugar, responder aos prazos, é claro. Estamos com prazos para entrega dos textos finais, de fato, desafiantes. Em segundo lugar, nós fizemos uma opção de avançar na construção de um capítulo com materiais iconográficos. Para a finalização desse capítulo ainda encontramos muitos desafios para o acesso de imagens, pois os arquivos da Associação não se encontram organizados. Sendo assim, contamos, até o momento, com esforços de pesquisa próprios, e com a preciosa colaboração de colegas, especialmente de Jairnilson Paim e José Carvalheiro. Gostaríamos de contar com a ajuda de todos, na forma de doação ou empréstimo de materiais que possam ter valor para a construção de um capítulo de imagens.

(Comunicação Abrasco) Quando o público terá acesso?
CHP – Trabalhamos para que o lançamento do livro se dê no Abrascão 2015, em Goiânia (GO).

Comments

comments

Deixe uma resposta