Implicações da família e da comunidade na qualidade da saúde individual e coletiva – edição de maio da Revista de Ciência & Saúde Coletiva


Aproximar as questões de saúde, particularmente, da promoção da saúde, com as situações vividas e o apoio recebido pelas pessoas em seus lares e na comunidade, é o tema da Revista Ciência & Saúde Coletiva – edição de maio de 2015. O Editorial foi escrito por Marc Brigas – importante pesquisador da Universidade de Québec, que faz uma reflexão crítica para os estudos científicos sobre a importância da família na formação de crianças e adolescente: as boas práticas parentais se associam a hábitos saudáveis nessa etapa da vida e são a base para comportamentos adultos futuros.

Acesse esta edição da Revista Ciência & Saúde Coletiva no site da revista e na base Scielo

Na seção “Construtores da Saúde Coletiva”, desta edição, a biografada é Cecília Donnangelo, pensadora tão querida de todos os que militam na área e que, aqui, é homenageada por Lilia Blima e André Mota.

 

Editorial

Os pesquisadores deste número temático partem da análise de organizações complexas como a família ou a comunidade para explicar a saúde individual. Muitos estudos do vasto corpo de escritos científicos sobre a família concluem, por exemplo, que boas práticas parentais estão associadas a hábitos saudáveis de vida de crianças e adolescentes, como boa higiene corporal, a prática de esportes ou a condução segura de automóveis por jovens. Porém, meta-análises revelam que essas práticas parentais explicam apenas em torno de 10% da variância dos comportamentos de crianças e adolescentes. Esses seriam resultados decepcionantes, considerando-se a importância que se dá à família, ao menos no plano teórico, na compreensão das condutas dos jovens. Uma pergunta se impõe: será que a unidade de análise limitada aos pais é suficiente para caracterizar a complexidade do sistema familiar?

Pesquisadores e profissionais estão redefinindo as noções de família e de comunidade nas últimas décadas, tendo em vista as profundas mudanças sociais e demográficas que vêm ocorrendo no mundo. Muitos deles, na atualidade, consideram que a determinação de filiação (mãe, pai, filho, filha) e a caracterização dos comportamentos de cada um nesse contexto preciso, por exemplo, a qualidade dos cuidados maternos, têm um impacto marginal sobre a compreensão da adaptação das pessoas ao seu meio.

Consequentemente, vêm surgindo novas ideias, notadamente, a partir da aplicação da cibernética aos estudos das organizações complexas, onde se insiste na apreciação dos processos proximais observados na família ou na comunidade por serem estes os motores do desenvolvimento humano. Um processo proximal é definido aqui como uma sucessão de trocas estáveis que aumenta em complexidade entre as pessoas e seu meio. Considere-se, por exemplo, o processo proximal do apego que liga uma criança pequena a um adulto, como a unidade de análise. Esta ligação revela a história das interações entre um adulto atento e um bebê, mostrando-se mais pertinente que o olhar direcionado apenas para a resposta do adulto às necessidades da criança no aqui e agora. Assim, os estudos que têm as díades familiares como unidade de análise propõem reflexões mais enriquecedoras a respeito dos processos de desenvolvimento e, por consequência, produzem pistas de intervenções mais eficazes.

Encoraja-se o leitor a refletir se cada um dos artigos deste número temático trata de um comportamento isolado, de um processo proximal encontrado em uma díade, tríade, família ou comunidade. A hipótese que aqui se formula é de que uma avaliação com foco nas organizações complexas como a família e a comunidade são as mais férteis em termos de recomendações para a promoção da saúde das pessoas (Marc Bigras)

 

Artigos temáticos

1. Associação entre apoio social e qualidade de vida de cuidadores familiares de idosos dependentes – Karla Ferraz dos Anjos; Rita Narriman Silva de Oliveira Boery; Rafael Pereira; Larissa Chaves Pedreira; Alba Benemérita Alves Vilela; Vanessa Cruz Santos; Darci de Oliveira Santa Rosa

2. As Organizações da Sociedade Civil no enfrentamento à AIDS no Amazonas, Brasil – Michele Rocha Kadri; Julio Cesar Schweickardt

3. Tradução, adaptação e validação do instrumento “Community Integration Questionnaire” – Helena Maria Silveira Fraga-Maia; Guilherme Werneck; Inês Dourado; Rita de Cássia Pereira Fernandes; Luciara Leite Brito

4. Teatro e comunidade, juventude e apoio social: atores da promoção da saúde – Denise Diba; Ana Flavia d’Oliveira

5. Divórcio nas famílias com filhos com Síndrome de Down ou Síndrome de Rett – Vivian Renne Gerber Lederman; Bianca dos Santos Alves; Juliana Negrão Maria; José Salomão Schwartzman; Maria Eloisa Famá D’Antino; Decio Brunoni

6. Limitações de comportamento social entre usuários da Rede de Atenção Psicossocial no Sul do Brasil – Vanda Maria da Rosa Jardim; Luciane Prado Kantorski; Michele Mandagará de Oliveira; Carlos Alberto dos Santos Treichel;Cândida Garcia Sinott Silveira Rodrigues; Leticia Valente Dias

7. Agendas públicas de saúde no enfrentamento da violência contra mulheres rurais – análise do nível local no Rio Grande do Sul, Brasil – Marta Cocco da Costa; Marta Julia Marques Lopes; Joannie dos Santos Fachinelli Soares

8. Caracterização da comunicação entre progenitores e filhos adolescentes: estudo das variáveis sociodemográficas – Alda Patrícia Marques Portugal; Isabel Maria Marques Alberto

9. Medidas de transmissão intergeracional da obesidade no Brasil – Aléssio Tony Cavalcanti de Almeida; José Luis da Silva Netto Júnior

10. Tobacco use and friendship networks: a cross-sectional study among Brazilian adolescents – Kelly Oliva Jorge; Luís Otavio Cota; Efigênia Ferreira e Ferreira; Miriam Pimenta do Vale; Ichiro Kawachi; Patrícia Maria Zarzar

11. Gastos com planos de saúde das famílias brasileiras: estudo descritivo com dados das Pesquisas de Orçamentos Familiares 2002-2003 e 2008-2009 – Leila Posenato Garcia; Carlos Octávio Ocké-Reis; Luís Carlos Garcia de Magalhães; Ana Claudia Sant’Anna; Lúcia Rolim Santana de Freitas

12. Relações familiares nos transtornos alimentares: o genograma como instrumento de investigação
Carolina Leonidas; Manoel Antônio Santos

13. Moderate hyperopia prevalence and associated factors among elementary school students – Victor Delpizzo Castagno; Anaclaudia Gastal Fassa; Manuel Augusto Pereira Vilela; Rodrigo Dalke Meucci; Deiner Paulo Martins Resende

14. Low birthweight and postnatal weight in full-term infants under six months old, Rio de Janeiro, RJ, Brazil – Jaqueline Evaristo Arimatea; Cosme Marcelo Furtado Passos da Silva; Antonio José Leal Costa; Sandra Costa Fonseca; Silvana Granado Nogueira Gama; Elisa Maria de Aquino Lacerda; Pauline Lorena Kale Construtores da saúde coletiva

15. O social na saúde: trajetória e contribuições de Maria Cecília Ferro Donnangelo – Lilia Blima Schraiber; André Mota

 

Artigos de Revisão

16. Resiliência e velhice: revisão de literatura – Arlete Portella Fontes; Anita Liberalesso Neri

17. Pagamento por desempenho em sistemas e serviços de saúde: uma revisão das melhores evidências disponíveis – Jorge Otávio Maia Barreto

18. Mobilidade social e tabagismo: uma revisão sistemática – Janaína Vieira dos Santos Motta; Natália Peixoto Lima; Maria Teresa Anselmo Olinto; Denise Petrucci Gigante

 

Temas livres

19. Aborto pós-diagnóstico em mulheres vivendo com HIV/Aids no sul do Brasil – Flávia Bulegon Pilecco; Luciana Barcellos Teixeira; Álvaro Vigo; Daniela Riva Knauth

20. Social, economic, and behavioral variables associated with oral healthrelated quality of life among Brazilian adults – Marilisa Carneiro Leão Gabardo; Samuel Jorge Moysés; Simone Tetu Moysés; Marcia Olandoski; Maria Teresa Anselmo Olinto; Marcos Pascoal Pattussi

21. Incidência de tuberculose em crianças no estado de São Paulo, Brasil, sob enfoque espacial – Taís Siqueira Venâncio; Tássia Soldi Tuan; Luiz Fernando Costa Nascimento

22. Motives for requesting an electrocardiogram in primary health care – Paulo Santos; Carlos Martins; Luísa Sá; Alberto Hespanhol; Luciana Couto

23. Salud con igualdad: una propuesta para la incorporación de la perspectiva de género en los sistemas sanitarios – Maria Luisa Panisello; Inma Pastor

24. Padrões alimentares de mulheres no climatério em atendimento ambulatorial no Sul do Brasil Maichelei Hoffmann; Karina Giane Mendes; Raquel Canuto; Anderson da Silva Garcez; Heloísa Theodoro; Alice Dalpicolli Rodrigues; Maria Teresa Anselmo Olinto

25. Prevalência de dor lombar e fatores associados entre adultos de cidade média brasileira – Everton Alex Carvalho Zanuto; Jamile Sanches Codogno; Diego Giulliano Destro Christófaro; Luiz Carlos Marques Vanderlei; Jefferson Rosa Cardoso; Romulo Araújo Fernandes

26. Cientistas sociais da Saúde Coletiva: uma abordagem pela óptica fuzzy – Juliana Luporini do Nascimento; Celso Stephan; Everardo Duarte Nunes

27. Fontes alimentares de macronutrientes em amostra probabilística de adultos brasileiros – Danielle Ribeiro de Souza; Luiz Antonio dos Anjos; Vivian Wahrlich; Mauricio Teixeira Leite de Vasconcellos

28. Access to treatment for phenylketonuria by judicial means in Rio Grande do Sul, Brazil – Luciano Mangueira Trevisan; Tatiele Nalin; Tassia Tonon; Lauren Monteiro Veiga; Paula Vargas; Bárbara Corrêa Krug; Paulo Gilberto Cogo Leivas; Ida Vanessa Doederlein Schwartz

29. Exploring Mexican adolescents perceptions of environmental health risks: a photographic approach to risk analysis – Susanne Börner; Juan Carlos Torrico Albino; Luz María Nieto Caraveo; Ana Cristina Cubillas Tejeda

30. O papel das identidades culturais e dos serviços públicos de saúde no processo de municipalização ocorrido nas últimas décadas em pequenas localidades do Rio Grande do Sul, Brasil – Margarita Gaviria Mejía; Eduardo Périco; Laura Barbieri Oliveira

 

Resenhas

Antropometria aplicada à saúde e ao desempenho esportivo: uma abordagem a partir da metodologia Isak – Lopes AL, Ribeiro GS. Resenhado por Aline Alves Ferreira

Por uma antropologia de afecções e afetos – Pereira PPG. Resenhado por Wilza Vieira Villela

Comments

comments

Deixe uma resposta