Histórias do Abrascão


Em contagem regressiva para o 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, a Abrasco convida seus leitores para um passeio através da história do Abrascão: desde 1986 até 2012, em 10 edições do maior congresso da Associação Brasileira de Saúde Coletiva. Em julho, os participantes do Abrascão 2015 de Goiânia terão a oportunidade de relembrar mais da história abrasquiana na nova edição revista do livro “Saúde coletiva como compromisso: a trajetória da Abrasco” que será lançado durante o congresso.

VEJA AQUI OS CARTAZES DOS CONGRESSOS BRASILEIROS DE SAÚDE COLETIVA

“O primeiro congresso da Abrasco aconteceu em 1986, no Rio de Janeiro, reunindo menos de duas mil pessoas no campus da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e foi realizado logo depois da Oitava Conferência Nacional de Saúde. Ao longo das seis edições seguintes, em que passeou por diversas cidades do país, o eventocresceu, tornou-se um ‘Abrascão’e assumiu o papel de registrar e dar visibilidade à produção teórica da área da saúde coletiva do Brasil, produção essa que provém tanto das linhas de pesquisa das universidades quanto das práticas dos serviços de saúde” (Radis 13 – setembro de 2003)

O Rio de Janeiro foi a primeira cidade a receber o Abrascão.  Sob o tema “Reforma Sanitária e Constituinte: garantia do direito universal à saúde”, o congresso foi realizado em setembro de 1986. Três anos depois, a capital paulista foi o palco do 2º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva que aconteceu em julho de 1989, sob o tema central “Sistema Único de Saúde – conquista da sociedade”.

Porto Alegre sediou a terceira edição do Abrascão em 1992, quando seus associados cobriram a torre do Gasômetro com um preservativo gigante a fim de chamar a atenção para a prevenção das DST’s e da Aids. Tendo como tema central “Saúde como direito à vida”, o 3º Abrascão aconteceu em conjunto com o 1º Encontro de Saúde Coletiva do Cone-Sul. Depois de edições contemplando o eixo sul-sudeste, o Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva de 1994 escolheu Olinda em Pernambuco, para debater o tema “Saúde, o feito por fazer”. O 4º Abrascão aconteceu de 19 a 23 de junho de 1994, e ao final foi redigida a Carta de Pernambuco – que seria entregue ao futuro presidente do Brasil Fernando Henrique Cardoso.

Sob a presidência de Rita de Cássia Barradas Barata e em mais uma promoção conjunta com a Associação Paulista de Saúde Pública (APSP), a Abrasco realizou de 25 a 29 de agosto de 1997, em Águas de Lindóia – São Paulo, o 5º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva com o tema “Saúde, responsabilidade do Estado contemporâneo”. Nesta reportagem da Radis, é possível ler entrevista da presidente da Abrasco na época “Os princípios que estão na base da formulação do direito à saúde estão ameaçados no embate entre as condições individualistas trazidas pela onda neoliberal e as concepções coletivas e solidárias” opinou Rita Barradas na reportagem da época.

No ano 2000 a Abrasco leva seu congresso para a Bahia, e Salvador debate o tema “O sujeito na Saúde Coletiva” na 6ª edição do Abrascão. Neste congresso foi possível registrar uma palestra proferida pelo Dr. David Capistrano da Conquista Filho – militante da causa pública e um dos idealizadores do Sistema Único de Saúde. Trata-se de seu último pronunciamento público. Capistrano faleceu em 10 de novembro deste ano.

A capital federal recebeu o 7º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva que aconteceu de 29 de julho a 2 de agosto de 2003, em Brasília. A discussão acerca da necessidade de se enfrentar a desigualdade existente e persistente no país inspirou a escolha do tema central “Saúde, justiça, cidadania”, assim justificada: A secular desigualdade que caracteriza o Brasil e a determinação social dos processos saúde/doença. O 7º Congresso, realizado no campus da Universidade de Brasília,  confirmou o grande interesse por essa área de pesquisa por parte das universidades e centros de pesquisa do país. Foram apresentados quase cinco mil trabalhos na modalidade de pôster (92 deles receberam menções honrosas), desenvolvidas 159 comunicações coordenadas, 127 painéis, 29 palestras, 13 colóquios, nove grandes debates e três conferências magnas. Nesse conjunto de apresentações orais foram apresentados 1.085 trabalhos científicos, envolvendo profissionais de serviços, professores e pesquisadores nacionais e internacionais.

O 8ª Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, voltou para o Rio de Janeiro. Nesta edição foi realizado simultaneamente o 11º Congresso Mundial de Saúde Pública , patrocinado pela Federação Mundial das Associações de saúde pública, cujo tema foi a Vigilância em saúde. Os eventos aconteceram de 21 a 25 de agosto de 2006, na capital carioca sob o tema “Saúde Coletiva em um mundo globalizado: rompendo barreiras sociais, econômicas e políticas”. O Canal Saúde registrou, em entrevista, as opiniões de Jarbas Barbosa (secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde em 2206) e de José Gomes Temporão (secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde em 2006).

“Todos aqui sabem que a Abrasco veio fortalecendo o seu papel ao longo da década de 90, quando a maior preocupação na area da saúde era garantir as conquistas obtidas com a nova Constituição e assegurar a implementação do modelo de gestão em saúde definido pelo SUS” afirmou Luiz Inácio Lula da Silva, Presidente da República, durante o 9º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva que aconteceu em Olinda – Pernambuco, de 31 de outubro a 4 de novembro de 2009. Os participantes de debruçaram no “compromisso da ciência, tecnologia e inovação com o direito à saúde” com 10.731 resumos inscritos (8.139 selecionados) 600 comunicações orais, 4.392 pôsteres comentados (novidade que agradou), mais quatro grandes conferências, 12 grandes debates, nove discussões temáticas, quatro palestras, 51 painéis, 106 comunicações orais temáticas, fora os 13 cursos e as 29 oficinas. Este 9º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, realizado no Centro de Convenções de Pernambuco, dito no Recife — que todos garantiam ser mesmo em Olinda, trouxe conferências marcantes como a do dia 2 de novembro ‘Propriedade Intelectual, Inovação e Direito à Saúde’ com Jose Luis Di Fabio e ainda ‘Reforma Sanitária Brasileira: uma promessa não cumprida?’ com Jairnilson Silva Paim.

De volta ao Rio Grande do Sul, a Abrasco realizou seu 10º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, em Porto Alegre, durante os dias 14 e 18 de novembro. esta edição contou com as tradicionais Conferências, Mesas Redondas, Painéis, Palestras e a apresentação de trabalhos nas modalidades: Comunicações Coordenadas e Pôsteres Eletrônicos, incluindo intervenções criativas. Parte das Comunicações Coordenadas esteve destinada exclusivamente para a Abrasco Jovem, facilitando a divulgação da produção científica e o intercâmbio de alunos dos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Em Porto Alegre houve ainda a 3ª edição do Mini-congresso, que discutiu a reorganização e revisão de Estatuto da Associação.

Sob o tema “Saúde é Desenvolvimento: Ciência para a Cidadania” os participantes puderam participar de grandes debates como o ‘Público x Privado no sistema de saúde brasileiro’ com Gastão Wagner de Sousa Campos(Unicamp), Ligia Bahia (Ufrj) e Paulo Marcos Senra Souza (Amil). O recém eleito presidente da Abrasco Luis Eugenio de Souza (Ufba) coordenou o tema ‘Desenvolvimento Tecnológico e Inovação’ que contou com a participação de Ogari de Castro Pacheco (Cristalia Produtos Químicos Farmacêuticos), Carlos Medicis Morel (Fundação Oswaldo Cruz) e Carlos Augusto Grabois Gadelha (secretário de Ciência Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde).

Para fechar este passeio no tempo abrasquiano, fica o convite para mais uma empreitada: o 11º Abrascão de Goiânia.

‘Pretendemos, aqui no coração do cerrado, oferecer as condições para um expressivo congresso científico e político, mas também com espaços para apreciação da vida. É nesse sentido que, em nome de tantos colegas que estão participando da Comissão Organizadora Local, faço esse convite para que se programem e se preparem para um 11º Abrascão forte e vigoroso, capaz de se constituir em expressiva alavanca para tantas e necessárias transformações na vida política brasileira e nos rumos do SUS.

Abraços goianos,

Elias Rassi Neto
Presidente do 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva’

 

Linha do tempo:

1º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Rio de Janeiro 1986 – 22 a 26 de setembro.

2º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – São Paulo 1989 – de 3 a 7 de julho.

3º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Porto Alegre 1992 – de 16 a 20 de maio.

4º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Olinda 1994 – de 19 a 23 de junho.

5º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Águas de Lindóia 1997 – de 25 a 29 de agosto.

6º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Salvador 2000 – de 28 de agosto a 1o de setembro.

7º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Brasília 2003 – de 29 de julho a 2 de agosto.

8º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Rio de Janeiro 2006 – de 21 a 25 de agosto.

9º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Recife 2009 – de 31 de outubro a 4 de novembro.

10º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Porto Alegre 2012 – de 14 a 18 de novembro.

Comments

comments

Um comentário sobre “Histórias do Abrascão

Deixe uma resposta