Harvard coloca em pauta o impacto do racismo na experiência brasileira

Luis Eduardo Batista, do Instituto de Saúde de SP e coordenador do GT Racismo e Saúde da Abrasco

As conquistas, desafios e perspectivas dos Afrodescendentes no Brasil estarão em debate num evento organizado pela Universidade de Harvard, sediada em Massachusetts, EUA que reunirá cerca de 30 ativistas, pesquisadores e intelectuais brasileiros, nos dias 27 e 28 de abril. A Conferência Afrodescendants in Brazil: Achievements, Present Challenges, and Perspectives for the Future é uma iniciativa do Instituto de Pesquisas Afro-Latino-Americanas da Universidade de Harvard – a primeira instituição de pesquisa nos Estados Unidos dedicada à história e cultura dos povos afrodescendentes na América Latina e no Caribe.

O pesquisador Luis Eduardo Batista, do Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e coordenador do Grupo Temático Racismo e Saúde da Abrasco participará do Painel Racism and public health, juntamente com Lúcia Xavier (do Criola − Organização de Mulheres Negras do Rio de Janeiro); Marcio Farias (Instituto Amma Psique e Negritude e do Círculo Palmarino); e ainda Fernanda Lopes (Saúde Pública / USP). Para Batista o encontro constitui também uma atividade de enfrentamento à onda conservadora Trump -Temer: – “No meio do caminho uma das palestrantes convidadas foi assassinada.  Marielle Franco falaria no Painel Right to biodiversity, cities, and other territorialities. Em Harvard vamos dialogar a respeito do impacto do racismo na experiência brasileira e da atuação dos Movimentos Negros na luta pela superação das desigualdades no país. A Conferência de Abertura será de nossa amiga Dra. Jurema Werneck, ex- representante do movimento negro no Conselho Nacional de Saúde, Presidente da 14ª Conferência Nacional de Saúde e atualmente Diretora Executiva da Anistia Internacional no Brasil. Jurema estará no Abrascão 2018 conosco a convite do GT de Gênero e Saúde da Abrasco”, diz Batista.

O objetivo principal do Simpósio, orientado pela Década Internacional de Afrodescendentes (2015-2024), proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, é oferecer um espaço de reflexão sobre a emergência e o desenvolvimento do Movimento Negro Brasileiro. Pretende-se abordar a contribuição da academia para o estudo da desigualdade racial nos últimos vinte anos, considerar as realizações e lições aprendidas, bem como identificar desafios passados e presentes. A reunião faz parte de uma agenda mais geral que busca conectar o movimento afrodescendente na América Latina com acadêmicos que estudam questões relacionadas em toda a região.

O evento será transmitido on-line pelo canal do Youtube do Afro-Latin American Research Institute . Lembramos que o horário de Brasília está uma hora na frente do da cidade de Boston.

Confira a programação completa:

Sexta-feira, 27 de abril

9h00
Welcome Remarks
Alejandro de la Fuente: Director of the Afro-Latin American Research Institute Robert Woods Bliss Professor of History and African and African American Studies, Harvard University
Sidney Chalhoub: Professor of History and of African and African American Studies, Harvard University; Pesquisador associado do Centro de Pesquisa em História Social da Cultura
Ana Flávia Magalhães Pinto: Professora Adjunta do Departamento de História da Universidade de Brasília

9h30 -11h00
Painel 1: Racism and current political crisis / O racismo e a atual crise política
Denise Ferreira da Silva: Associate Professor and Director of The Institute for Gender, Race, Sexuality, and Social Justice at the University of British Columbia, Canada.
Silvio Luiz de Almeida: Presidente do Instituto Luiz Gama, advogado, doutor e pós-doutor em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela Universidade de São Paulo
Debatedor: Marcelo Jorge de Paula Paixão: Associate Professor in Department of African and African Diaspora Studies and Teresa Lozano Long Institute for Latin American Research, University of Texas at Austin.

11h00 – 12h30
Painel 2: Racism and public safety / Racismo e segurança pública
Ana Luiza Flauzina: Professora Adjunta da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e editora da Brado Negro.
Ronilso Pacheco: Teólogo formado pela PUC-Rio, membro do Coletivo Nuvem Negra, articulador social na ONG Viva Rio, congrega na Comunidade S8 Rio.
Vilma Reis: Ouvidora geral da Ouvidoria da Defensoria Pública do Estado da Bahia, socióloga e mestra em Ciências Sociais pela UFBA.
Debatedor: João Costa Vargas: Professor in Department of Anthropology, University of California – Riverside.

13h30 – 15h00
Painel 3: Right to biodiversity, cities, and other territorialities / Direito à biodiversidade, à cidade e a outras territorialidades
Ângela Gomes: Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), engenheira florestal pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), coordenadora nacional de formação política do Movimento Negro Unificado (MNU).
Erica Malunguinho: Mestra em Estética e História da Arte pela USP e idealizadora e gestora do quilombo urbano de artes, culturas e politicas pretas Aparelha Luzia.
Marielle Franco (RIP): Vereadora pelo Rio de Janeiro, mestra em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e socióloga pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).
Debatedora: Keisha-Khan Perry: Associate Professor of Department of Africana Studies, Brown University.

17h00 – 18h30 − Sever Hall 113, Harvard Yard
Conferência de abertura: Jurema Werneck: Diretora executiva da Anistia Internacional Brasil.
Debatedora: Geri Augusto: Gerard Visiting Associate Professor of International and Public Affairs and Africana Studies, Brown University.

19h00 – 21h00
Dinner Harvard Faculty Club, 20 Quincy Street, Cambridge MA
Remarks by Danny Glover, Political Activist, Humanitarian and Ambassador for the United Nations International Decade for People of African Descent.

Sábado, 28 de abril

9h30 -11h00
Panel 4: Social Movement and the State / Movimento Social e Estado
Jesus Rosário Araújo: Presidente da Federação das Comunidades Quilombolas do Estado de Minas Gerais (N’Golo).
Maria Normélia Melo: Presidente da Associação Quilombola do Povoado Patioba (AQUIPP). Itanacy Oliveira: Coordinadora da Casa da Mulher do Nordeste (CMN).
Debatedora: Maria Sylvia Aparecida de Oliveira: Presidenta do Geledés − Instituto da Mulher Negra.

11h00 -12h30
Painel 5: Affirmative Action in Brazil: Law n. 10.639 and Ethnic and Racial Affairs / Ações afirmativas no Brasil: Lei n. 10.639 e cotas étnico-raciais
Janaína Damaceno: Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FEBF/UERJ), coordenadora do Fórum Itinerante de
Cinema Negro (Ficine).
Giovana Xavier: Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas Intelectuais Negras.
Debatedora: Eliane Cavalleiro: Lecture and Research Affiliated, Stanford University.

13h30 – 15h00
Painel 6: Racism and public health / Racismo e saúde pública
Luis Eduardo Batista: Doutor em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), membro do colegiado gestor do Grupo de Trabalho Racismo e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco)
Lúcia Xavier: Coordenadora geral de Criola − Organização de Mulheres Negras do Rio de Janeiro, assistente social pela UFRJ.
Marcio Farias: Integrante do Instituto Amma Psique e Negritude e do Círculo Palmarino, doutorando em Psicologia Social na PUC-SP.
Debatedora: Fernanda Lopes: Doutora em Saúde Pública pela USP.

15h00 às 16h30
Painel 7: Communications and Arts / Comunicação e Artes
Allan da Rosa: Editor, educador e escritor, doutorando em Educação pela USP.
Fernanda Júlia Onisajé: Dramaturga, fundadora e diretora do Núcleo Afro-Brasileiro de Teatro de Alagoinhas
Juliana César Nunes (via Skype): Jornalista da EBC
Debatedora: Tanya Sanders: Associate Professor of Center for Latin American Studies, University of Florida.

16h30 – 17h00 Closing Remarks: Balance and Perspectives / Painel de encerramento: Balanço e perspectivas
Sidney Chalhoub: Professor of History and of African and African American Studies, Harvard University; Pesquisador associado do Centro de Pesquisa em História Social da Cultura
Ana Flávia Magalhães Pinto: Professora Adjunta do Departamento de História da Universidade de Brasília

Comments

comments