Gulnar Azevedo proferiu aula inaugural na Unicamp

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os desafios da pós-graduação em Saúde Coletiva foram o tema da reflexão feita por Gulnar Azevedo e Silva, diretora do Instituto de Medicina Social (IMS/Uerj) e presidenta da Abrasco, na aula inaugural conjunta dos programas de Pós-Graduação em Saúde Coletiva oferecidos pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM/Unicamp), realizada no último 14 de março, no anfiteatro da Congregação.

Na apresentação Gulnar mostrou dados de pesquisa realizadas no campo da Saúde Coletiva e nas demais áreas do conhecimento e fez uma comparação entre a produção científica no país com a das nações emergentes reunidas na sigla BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Chamou atenção sobre o crescimento em quantidade e qualidade da produção científica brasileira da Saúde Coletiva nos últimos anos. Ressaltou também os alcances e os limites do campo em tempos de adversidade política e econômica, além de apontar caminhos para superação das dificuldades. Destacou os principais desafios que se colocam para professores e estudantes para continuar trabalhando na integrando o coletivo a questões do indivíduo com o pensamento crítico e sem abrir mão do compromisso com a saúde pública.

“É muito bom sentir a curiosidade de jovens cheios de expectativa para aprofundar seus estudos no nosso campo e seguir conhecendo as diversas possibilidades de investigação que nosso amplo objeto oferece. Cabe a nós mostrar o quanto foi difícil, mas sólida, a construção de saberes unindo o olhar coletivo à subjetividade do indivíduo. Cabe a nós, como professores e defensores do SUS, estimular o pensamento critico e fortalecer o vinculo com a saúde pública das novas gerações” diz a presidenta, destacando também a presença de Gastão Wagner, presidente da associação no triênio 2015-2018, e de Rosana Onocko, vice-presidente da atual diretoria, além de outros docentes abrasquianos.

A atividade reuniu as novas turmas tanto do programa acadêmico como do mestrado profissional em Políticas e Gestão em Saúde, reunindo 50 novos alunos, além de funcionários e docentes.  “É sempre valiosa a contribuição de convidados como Gulnar, porque os ingressantes do mestrado e doutorado podem refletir sobre as experiências profissionais e pessoais dos visitantes, compreendendo não apenas os percursos possíveis no campo da Saúde Coletiva, mas também as perspectivas teóricas e metodológicas desenvolvidas entre nós” ressalta Nelson Filice,  coordenador do PPGSC/FCM/Unicamp.

Já Juliana Luporini do Nascimento, coordenadora do programa Saúde Coletiva: Políticas e Gestão em Saúde, destaca o sentido organizativo abordado pela presidenta. “A fala de Gulnar foi muito feliz ao abordar a importância da organização dos PPGs do campo, capitaneada pela Abrasco e pelo Fórum de Coordenadores. Essa organização proporciona espaços e encontros de caráter reflexivo e de construção coletiva, juntamente com a representação acadêmica junto a Capes”. Ao final da aula inaugural, docentes das três áreas constitutivas trouxeram reflexões sobre as particularidades das produções em epidemiologia; ciências sociais e humanas em saúde, e política, planejamento e gestão, tiraram dúvidas sobre o funcionamento da instituição e finalizaram com uma confraternização.

Comments

comments

Deixe uma resposta