A Saúde Pública perde Ruy Laurenti


Um dos nomes centrais do conhecimento em saúde, em especial do campo da epidemiologia, encerra sua trajetória em vida. Na madrugada de 12 de junho, veio a óbito Ruy Laurenti, professor titular da Faculdade de Saúde Pública e ex-reitor da Universidade de São Paulo. Em nome da comunidade científica da Saúde, a Abrasco presta reconhecimento e homenagem à figura que muito inspirou e continuará inspirando pesquisas e inquéritos, bem como a produção do saber.

Nascido em Rio Claro, estado de São Paulo, Laurenti ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em 1952 e da USP nunca mais saiu. Na Medicina fez o mestrado e o doutorado em cardiologia e ingressou no corpo docente da Faculdade. Com o tempo, seus interesses direcionaram-se para pesquisas sobre aspectos epidemiológicos das doenças cardiovasculares, o que o levou largar a atividade clínica em seu consultório e apresentar tese de livre docência à Faculdade de Saúde Pública (FSP), ingressando no quadro dessa unidade.

Sua contribuição como epidemiologista é notória e reconhecida nacionalmente e internacionalmente nos temas mortalidade, saúde materna e, principalmente, na área de informações em saúde, sobre a qual produziu estudos e livros centrais, como Estatísticas de Saúde, entre outros.  A qualidade do trabalho desenvolvido por Laurenti e sua equipe obteve reconhecimento da Organização Mundial de Saúde, que fez do laboratório Centro Colaborador da OMS para a Família de Classificações Internacionais e Centro Brasileiro de Classificação de Doenças no início dos anos 1970. A relevância de sua produção científica pode ser conferida no ranqueamento de citações na base Google Acadêmico.

Mas Laurenti não parou por aí. Chefiou diversas vezes o Departamento de Epidemiologia, e foi Diretor da FSP por dois períodos. Quando diretor pela segunda vez, foi convidado para compor a nominata da reitoria da Universidade, ocupando o cargo de Pró-Reitor de Cultura e Extensão e, num período de vacância, no ano de 1993, o cargo de Reitor em exercício. Uma de suas marcas foi o fortalecimento dos sistemas de informação da Universidade. Ele foi ainda laureado com os títulos de Professor Emérito da USP e da Faculdade de Medicina de Jundiaí, e de pesquisador emérito do CNPq. Até bem pouco tempo, mantinha sua rotina como docente permissionário – colaborador sênior da FSP. Ruy Laurenti deixa a esposa, Dra. Rose Marie, e dois filhos, Renato e Ruy.

Depoimento de Ruy Laurenti à série As Bibliotecas e a Produção do Conhecimento –
 produzido pelo Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade de São Paulo -SIBi-USP, em 2012 (começa em 7’07”)

Comments

comments

2 comentários sobre “A Saúde Pública perde Ruy Laurenti

  1. O Prof Ruy Laurenti foi e sempre será um exemplo de grande Mestre! Deixará saudades de sua companhia parceira, de seus ensinamentos, do seu reconhecido conhecimento, do seu jeito de ser e de ensinar. Foi um exemplo para todos nós. Diremos com muito orgulho que aprendemos e nos apaixonamos pela Epidemiologia com o Dr Ruy Laurenti! Obrigada por tudo! Descanse em paz!

Deixe uma resposta