Estudo sobre produtividade dos docentes da Pós-Graduação


Está disponível na Biblioteca do Fórum de Coordenadores de Pós-Graduação em Saúde Coletiva o estudo Avaliação da Produção Científica nas subáreas da Saúde Coletiva. O documento é fruto dos esforços do grupo de trabalho composto pelos professores Jorge Iriart, Denise Martin, Suely Deslandes, Kenneth Camargo, Cláudia Coeli e José Leopoldo Antunes e foi apresentado por Jorge Iriart (ISC/UFBA) em 6 de maio, durante a reunião semestral do coletivo.

O levantamento analisou a produção científica dos docentes de 37 programas de Pós-Graduação que retornaram com as informações solicitadas pelo grupo de trabalho. Os profissionais foram divididos nas três subáreas que compõem o campo da Saúde Coletiva e tiveram seus índices de produtividade analisados, com ênfase na publicação de artigos originais em periódicos acadêmicos. Para maior clareza e precisão, utilizou-se a pontuação média do docente computada na avaliação dos programas de Pós-Graduação do último triênio (2010-2012), realizada pela Coordenação da Área, vinculada à Capes.

Os programas de Pós-Graduação em Saúde Coletiva possuem maior concentração de professores do quadro permanente na área da Epidemiologia – 49%. Na sequência, a área de Política, Planejamento e Gestão em Saúde concentra 20% e as Ciências Sociais e Humanas em Saúde 16%. É também a Epidemiologia a área que possui medianas mais altas em comparação as demais. “Isso serve como sinal de alerta: será que a diversidade, uma marca da área, não está sendo prejudicada pela avaliação?”, questionou Iriart em sua intervenção, ao destacar que muitos programas utilizam as medianas para o credenciamento dos docentes. Confira o documento na Biblioteca. Veja também a matéria sobre os dois dias de reunião em Porto Seguro.

Comments

comments

Deixe uma resposta