Em solidariedade à Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva – Abrasco manifesta publicamente solidariedade aos profissionais da Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais. A ESP-MG, com seus 72 anos de história e mais de 700 ações educacionais, corre o risco de ser incorporada à Secretaria de Estado de Saúde, caso o projeto de lei 368/2019 seja aprovado pela Casa Legislativa.

Esta ação pode acarretar riscos e prejuízos aos profissionais das instituição e à educação e formação em saúde no Brasil. Por isso, a Abrasco se soma às manifestações em defesa da ESP- MG.

Desde a sua fundação, em 1946, mais de 300 mil trabalhadores foram qualificados por esta instituição. A primeira turma do curso de especialização em saúde pública data de 1947, em meio a surtos de esquistossomose e ancilostomose. Em 2017, o curso recebeu da agência de Acreditação Pedagógica vinculada à Associação Brasileira de Saúde Coletiva, o certificado de excelência na formação de sanitaristas no Sistema Único de Saúde. Hoje a ESP-MG tem uma carteira diversificada de cursos livres, presenciais e a distância, cursos técnicos e de pós-graduação, referência para todos os trabalhadores do SUS em Minas Gerais.

Diga não ao PL 368 – acesse aqui a tramitação do projeto de extinção da ESP-MG no site da assembleia, e opine.

Rio de Janeiro, 19 de março de 2019.

Associação Brasileira de Saúde Coletiva

Comments

comments

Deixe uma resposta