Começa a caravana da Região Norte do Encontro Nacional de Agroecologia


De hoje (22) até sexta-feira, cientistas, jornalistas, lideranças dos movimentos sociais do campo e organizações da sociedade civil de todas as regiões do Brasil vão percorrer sete comunidades paraenses durante a Caravana Agroecológica e Cultural de Santarém. O evento é uma das etapas preparatórias do III Encontro Nacional de Agroecologia que será realizado em maio de 2014 em Juazeiro, na Bahia. A Abrasco terá duas oficinas realizadas pelo GT de Saúde e Ambiente.

Serão dois roteiros. Parte da caravana segue de Santarém para a Reserva Extrativista (Resex) Tapajós-Arapiuns e outra pela Floresta Nacional do Tapajós, incluindo a BR-163 e o município de Belterra. A visita vai permitir conhecer a economia e a vida das comunidades e as experiências que já cumprem papel importante para melhorar as condições de vida na floresta, como as Oficinas Caboclas, que produzem móveis e artefatos com aproveitamento de resíduos de madeira, além de microssistemas de abastecimento de água, beneficiamento de produtos da mandioca e do extrativismo, entre outros.

Ao total, 100 participantes compõem a caravana, que permitirá também a compreensão in loco de novos e antigos conflitos territoriais que ameaçam os modos de vida das comunidades e impedem o avanço da agroecologia, como o projeto de construção de usinas hidrelétricas no Tapajós, o interesse os projetos das empresas de mineração na região e a expansão da fronteira agrícola na Amazônia. A interlocução entre agroextrativistas, agricultorese movimentos sociais faz parte da metodologia da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), que busca agir politicamente a partir das práticas e desafios da agricultura sustentável, ecológica e familiar nos territórios.

No retorno à sede do município de Santarém, será realizado um seminário de encerramento com debates sobre os desafios do agroextrativismo na Amazônia e sobre economia verde e serviços ambientais (PSA). O encontro debaterá também os pontos positivos e negativos do Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica – Brasil Agroecológico. Lançado em 17 de outubro, em Brasília, o documento prevê investimento de R$ 8,8 bilhões em 125 iniciativas até o final do ano de 2015. No entanto, mantém em baixos valores as linhas de crédito para a agroecologia: são R$ 7 bilhões entre investimentos do MDA e do Ministério da Agricultura. Já o plano Safra 2013/2014, voltado ao agronegócio, terá orçamento R$ 136 bilhões. As próximas caravanas já confirmadas e que terão presença de membros do GT de Saúde e Ambiente da Abrasco serão em Santa Cruz do Sul, após o Simbravisa, e no Rio de Janeiro, em novembro.

Comments

comments

Deixe uma resposta