Alasca vai receber o 20º Congresso Mundial de Epidemiologia


Está aberto o prazo para envio de resumos ao 20º Congresso Mundial de Epidemiologia, que será realizado de 17 a 21 de agosto de 2014, em Anchorage, capital do estado do Alasca, nos Estados Unidos. A última chamada para submissão de trabalhos foi prorrogada para 31 de janeiro.

Para Cesar Victora, presidente da International Epidemiology Association (IEA), o evento é uma oportunidade de aprofundar o debate e trocar experiências de temas em Saúde Coletiva de extrema importância, mas pouco debatidos nos trópicos. “A escolha se deu por conta da agenda da saúde que existe nas extremidades do planeta, somada ao papel qualificado dos institutos de pesquisa locais e da rica e única natureza física e humana do Alasca.” A cidade de Anchorage foi escolhida pelos participantes da plenária final do EPI 2008, realizado em Porto Alegre.

Serão cinco grandes temas de concentração: aquecimento global; saúde nos polos; desigualdades em saúde; avanços metodológicos e temas atuais, congregando estudos sobre violência, autismo e prematuridade, entre outros. A cada sessão haverá também debates sobre as formas de difusão e compartilhamento de dados e resultados científicos.

A programação, ainda em aberto, terá a presença dos pesquisadores brasileiros Carlos Coimbra Jr., que debaterá saúde indígena; apresentando novos avanços metodológicos em epidemiologia, e Aluísio J. D. Barros, que falará sobre diferentes enfoques para medir desigualdades em saúde. O Ministério da Saúde do Brasil patrocinará a discussão metodológica sobre desigualdades sociais em saúde. Entre os nomes internacionais, estarão presentes os austrialanos Anthony McMichael, pesquisador da Universidade de Adelaide e referência no debate sobre aquecimento global, e Sandra Eades, médica aborígene e professora da Universidade de Sydney. A plenária final definirá as linhas de atuação da entidade para a próxima gestão, que será presidida por Patricia Buffler, professora de Berkeley, Universidade da Califórnia.

Verbas de auxílio e desconto para associados conjuntos

Ciente dos altos custos de um congresso realizado nas extremidades do planeta, a IEA oferecerá verbas de auxílio para deslocamento, registro e hospedagem. “Esperamos levar entre 50 e 100 pesquisadores ao evento por meio dessa ajuda de custo. Os critérios são a qualidade das pesquisas apresentadas pelos resumos, residir em países em desenvolvimento e ter até 10 anos de formação específica na área da epidemiologia”, explica Victora, que reforçou também a importância de enviar os resumos dentro do primeiro prazo (15 de outubro) para ter direito de pleitear o subsídio.

A associação conjunta Abrasco-IEA é uma outra forma de reduzir custos para a participação do evento. Ao se filiar à entidade internacional por nossa página (clique aqui), o pesquisador paga metade da anuidade (US$25 ao invés de US$50) e tem direito a um desconto de US$100 para a inscrição no 20º Congresso. “Apesar da distância, esperamos grande presença dos brasileiros”, afirma Victora. Os aeroportos de Los Angeles e Houston possuem voos diretos para Anchorage, capital do estado. Outras informações podem ser vistas diretamente no site do congresso.

Comments

comments

Deixe uma resposta