Abrasco recebe dirigentes da OPAS/OMS e da Fiocruz Brasília


Reforçar o compromisso científico entre as entidades e afinar importantes debates que serão realizados no 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva foram os temas da pauta do encontro de José Paranaguá de Santana, coordenador do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde e da Assessoria de Relações Internacionais da Fiocruz Brasília (NETHIS/Fiocruz-BSB), e de Felix Rígoli, gerente da área de Sistemas de Saúde e coordenador da Unidade Técnica de Recursos Humanos da OPAS/OMS com Carlos Silva, secretário executivo da Associação. A reunião aconteceu na última segunda-feira, dia 1º de junho.

+ Dia 15 de julho é o último prazo para inscrição no Abrascão 2015 

Com expertise em temas bioética e diplomacia em saúde e articulado com o Centro de Relações Internacionais em Saúde (Cris/Fiocruz); com o Programa de Cooperação Internacional em Saúde (TC 41), da Opas/OMS, e com a Cátedra Unesco de Bioética, da Universidade de Brasília, (UnB), o NETHIS/Fiocruz BSB acertou a coordenação de uma série de atividades no maior evento da Saúde Coletiva brasileira, que será realizado entre 28 de julho e 1º de agosto. Entre elas, as mesas redondas Doenças Crônicas e Regulação Estatal de Produtos de Uso Humano no Contexto das Desigualdades Internacionais em Saúde, e Saúde, Ética e Teologia, e as palestras Autonomia e Dependência do Brasil em Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde, e O Brasil e a Evolução das Desigualdades Internacionais em Saúde a Partir dos Pós II Guerra Mundial.

Além da estimada contribuição e apoio sistemático, a OPAS/OMS definiu nomes na participação em diversas atividades, como na mesa redonda Questões cruciais para a gestão do trabalho: remuneração, movimentação de profissionais, saúde da família e as diferentes bases de dados, entre outras atividades propostas pelo organismo.

+ Confira a programação completa

Para Carlos Silva, as colaborações firmadas valorizam ainda mais o evento, fazendo do congresso um espaço rico em troca de ideias e que abrace a amplitude dos debates acadêmicos e profissionais no campo da Saúde. “Parcerias como estas são alguns dos motivos que nos animam e nos estimulam no trabalho de preparação do Abrascão 2015. Só temos a agradecer”.

 

Comments

comments

Deixe uma resposta