Saúde Coletiva manifesta-se sobre nova classificação do Qualis Periódicos

Editores, coordenadores e dirigentes da Saúde Coletiva discutiram os efeitos da nova classificação na sede da Abrasco e via web

Em encontro realizado presencialmente e por web-conferência na tarde da terça-feira, 13 de agosto, 15 editores de publicações científicas que compõem o Fórum de Editores em Saúde Coletiva debateram em conjunto com a coordenação do Fórum de Coordenadores dos PPG em Saúde Coletiva, dirigentes da Abrasco e os três representantes da área junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes – as mudanças da classificação Qualis Periódicos, como divulgada pelo Ofício nº 6/2019-CGAP/DAV/CAPES. O resultado do encontro está expresso no documento “Apreciação da proposta de Qualis Periódico Referência”, assinado pelos coletivos e representações participantes da reunião e que já se encontra em circulação na comunidade da Saúde Coletiva.

+ Acesse o documento nas bibliotecas do Fórum de Coordenadores e do Fórum de Editores em Saúde Coletiva

Elemento central dentro da avaliação dos cursos e programas de pós-graduação das 49 áreas de conhecimento conduzidas pela Agência e instrumento indicativo da qualidade da produção acadêmica, o Qualis Periódicos tem servido como escala para o ranqueamento das publicações científicas.

Em maio deste ano, a Diretoria de Avaliação (DAV/Capes) já havia anunciado as mudanças em direção a um “Qualis Único”, construído a partir da  ponderação entre os indicadores bibliométricos das 3 bases de artigos científicos – Scopus (CiteScore), Web of Science (Fator de Impacto) e Google Scholar (índice h5). Esse modelo seria provisório para a avaliação do seminário de meio-termo das 49 áreas. Para a área da Saúde Coletiva, o seminário está programado para 28, 29 e 30 de agosto.

No entanto, a divulgação do ofício aconteceu antes que as áreas tivessem tido a oportunidade de avaliar o impacto dos resultados da proposta preliminar e compartilhar impressões entre programas e publicações, bem como avaliar e propor ajustes para corrigir eventuais problemas.

Vale ressaltar que os critérios propostos pela DAV não foram aceitos unanimemente pelos três colégios das grandes áreas de conhecimento, tendo a área das Ciências Sociais e Humanas o rejeitado explicitamente. Além disso, não foi explicitado nem discutido entre as áreas quais critérios seriam utilizados para a reclassificação de até 30% das revistas entre os estratos do ranking.

Para editores das revistas e docentes da Saúde Coletiva, mesmo com a limitada margem para ajustes, a eventual adoção ou aplicação desse novo Qualis representaria um prejuízo significativo para os periódicos da área. Os participantes do encontro avaliam ainda haver um número significativo de contradições entre a proposta apresentada pela DAV/Capes e a intenção manifesta de valorizar a produção científica nacional. Na prática, esse novo Qualis, se adotado, significaria uma desvalorização dos esforços coletivos que promoveram o fortalecimento da base SciELO, não adotada para a nova classificação, colocando em risco tanto a viabilidade das revistas como, indiretamente, dos programas.

Ao final, o documento aponta para a necessidade de aprofundamento da discussão e elaboração de uma proposta alternativa que melhor contribua para o desenvolvimento da pós-graduação e da divulgação científica no país. É interesse da Saúde Coletiva discutir a proposta com as demais áreas do conhecimento organizadas na Capes, visando buscar critérios menos heterogêneos para a classificação dos periódicos. A ideia é construir uma nova proposta no conjunto da comunidade científica até a primeira quinzena de setembro, visando sua apresentação em reunião do Colégio da Vida e da CTC-ES a ser realizada na semana seguinte. Acesse aqui o documento original e leia também a “Carta aberta sobre a proposta do Qualis Periódicos”, assinada por 4 publicações integrantes do Fórum de Editores Científicos da Fiocruz e que também compõem o Fórum de Editores em Saúde Coletiva.

 

Comments

comments

Deixe uma resposta