'A emoção de ver Cecília brilhar' – premiação de Cecília Minayo sob o olhar de Ligia Bahia


Ao longo de 20 anos de existência, o Prêmio Direitos Humanos já agraciou o trabalho de pessoas como Herbert de Souza – o Betinho, Dom Paulo Evaristo Arns, Glória Perez. Este ano, no dia 10 de dezembro, Dia Mundial de Defesa dos Direitos Humanos e aniversário da Declaração Universal, promulgada pela ONU em 1948, o prêmio Direitos Humanos 2014 – categoria ‘Garantia dos Direitos da Pessoa Idosa’ foi entregue à ex-presidente da Abrasco Maria Cecília Minayo: como a representante maior da atuação relacionada à implementação do Estatuto do Idoso, instituído pela Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003.

Esta foi a 20ª edição do Prêmio, que consiste na mais alta condecoração do governo brasileiro às pessoas e instituições que desenvolvem ações de destaque nas áreas de promoção e defesa de direitos fundamentais. A entrega do Prêmio foi feita pela Presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto.

A conselheira da Abrasco Ligia Bahia esteve presente na cerimônia de entrega e descreveu a cena: ‘Um auditório lotado de gente da linha de frente das lutas sociais, que havia se emocionado na parte da manhã e ainda enxugava lágrimas com as revelações do relatório da Comissão da Verdade, recebeu o anúncio do prêmio de Direitos Humanos para Cecília Minayo com palmas e alegria. A justiça da escolha de uma pesquisadora dedicada à desvendar a violência institucionalizada e suas relações com a saúde, tornou o humano demasiadamente humano. Cecília trouxe para a saúde pública um prêmio, uma estátua em cobre e dentro dela as suas e nossas lutas. Quem tiver tempo de assistir os poucos segundos da filmagem amadora notará que a intensidade do brilho de Cecília aumenta quando ela retorna com o prêmio nas mãos e certamente o dedica silenciosamente à pessoas, como o funcionário da Fiocruz Jorge Carelli, sequestrado e assassinado pela polícia, cujas vidas ela soube e sabe honrar’

A professora Ligia Bahia registrou em vídeo o momento da premiação, confira:

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva parabeniza Maria Cecília Minayo, socióloga, antropóloga social e doutora em Saúde Pública, pesquisadora titular da Fundação Oswaldo Cruz, coordenadora científica do Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli (CLAVES), ex-presidente da ABRASCO e editora da Revista Ciência & Saúde Coletiva.

Comments

comments

Deixe uma resposta