Encontro científico discute formação profissional em saúde e o ensino da Saúde Coletiva


Estão abertas até 25 de abril as inscrições para o encontro científico Formação Profissional em Saúde & Ensino da Saúde Coletiva, a ser realizado de 6 a 10 de maio.  Promovido pela Abrasco em parceira com o Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA) e Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), o evento será uma importante oportunidade de aprofundar os desafios vivenciados nas salas de aula dos cursos de Graduação e dos programas de Pós-Graduação nas universidades brasileiras.  As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet, e o pagamento da taxa – por depósito bancário ou cartão de crédito – poderá ser efetuado até 28 de abril. As vagas são limitadas até 200 participantes.

O local escolhido para a realização do evento é a cidade de Porto Seguro, município que abrigará um dos campi da UFSB. Da teoria para a prática, o encontro servirá de plataforma para a definição dos projetos político-pedagógicos dos cursos de saúde da recém-criada instituição. “O evento vai permitir o delineamento de cursos que formem profissionais tecnicamente competentes e socialmente comprometidos com a população do sul da Bahia”, diz Naomar de Almeida Filho, reitor pro-tempore da UFSB.

A programação contempla seminários, que vão discutir a formação em Saúde Coletiva no mundo e na América Latina e os perfis profissionais necessários para o SUS. Estão confirmadas as presenças de Arthur Chioro, Ministro da Saúde; Paulo Buss, presidente do Centro de Relações Internacionais da Fundação Oswaldo Cruz (CRIS-Fiocruz); Alcira Castillo, professora da Escuela de Salud Pública de la Universidad de Costa Rica; Gastão Wagner, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Campinas (FCM/Unicamp); Mario Dal Poz, professor do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IMS-UERJ); entre outros pesquisadores. Seis colóquios simultâneos vão apresentar experiências inovadoras nos cursos de Medicina, Enfermagem, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Saúde Coletiva e Fisioterapia. “Em um momento em que o Brasil precisa importar médicos para garantir a assistência à parte mais carente da população, a discussão sobre a formação profissional na área da saúde é mais que oportuna”, destaca Luis Eugenio de Souza, presidente da Abrasco.

Pesquisa nacional

O evento será também uma oportunidade para a constituição da Rede de Formação de Recursos Humanos em Saúde, coordenada pelo Grupo Temático Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde, da Abrasco. O grupo será responsável pela execução da pesquisa nacional sobre Redes de Serviços de Saúde, inserida dentro do projeto Rede Nacional de Pesquisas sobre Política de Saúde: Conhecimento para Efetivação do Direito Universal à Saúde, coordenado pela Comissão de Política, Planejamento e Gestão em Saúde. “Precisamos ter uma melhor clareza do que a área de Recursos Humanos necessitará daqui a 5, 10 anos. Conduzir esta pesquisa aplacará uma preocupação que aflige tanto gestores quanto pesquisadores, além de preencher a lacuna em pesquisas existentes na área de trabalho em saúde”, explica Isabela Cardoso Pinto, professora do ISC/UFBA e coordenadora do GT Trabalho e Educação na Saúde.

Comments

comments

Deixe uma resposta