Rádio Nacional da Amazônia destaca Dossiê Abrasco em programa


O debate sobre o impacto dos agrotóxicos na vida das populações brasileiras vem ampliando seu raio, saindo apenas da academia e dos movimentos sociais e alcançando os cantos mais distantes do país. O pesquisador André Búrigo, do Laboratório de Educação Profissional em Vigilância em Saúde da Escola Politécnica em Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV-Fiocruz) participou em 04 de novembro do programa Amazônia Brasileira, da Rádio Nacional da Amazônia, no qual apresentou os estudos do Dossiê Abrasco Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos à saúde.

Em meia hora de entrevista, o pesquisador expôs a gravidade da situação sobre o uso indiscriminado dos venenos agrícolas no país, que ocupa, desde 2008, a triste marca de maior mercado consumidor mundial. É possível encontrar no mercado brasileiro inclusive produtos já proibidos em outros países devido a pesquisas científicas que apontam a gravidade dos riscos à saúde pelo usoa.

Búrigo destacou o objetivo da publicação, “que  foi reunir informações produzidas sobre o tema, desde os impactos toxocólogicos sobre o meio ambiente e a saúde humana, como estudos aprofundados em algumas populações atingidas, bem como estratégias alternativas de outros tipos de agriculturas que não utilizam os agrotóxicos, mas que recebem ainda muito pouco incentivo do poder público”. O pesquisador também citou casos recentes de intoxicação coletiva, como o ocorrido em Rio Verde, no sudoeste goiano, dados recentemente divulgados pelo estudo PARA – 2013, da Anvisa, e a força do lobby da indústria que afirma haver níveis indicados para utilização dos compostos químicos que não afetem a saúde. “Muitos pesquisadores questionam se haveria de ter algum limite permitido, pois é contraditório que existam estudos apontando margens seguras que possam ser consumidas diariamente”.

A Rádio Nacional da Amazônia compõe o sistema EBC e atinge, potencialmente, cerca de 60 milhões de habitantes, com um sinal que chega em toda a região norte, além de Maranhão, Piauí, Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás. O programa está disponível também na internet. Acesse aqui.

Comments

comments

Deixe uma resposta