Chamada Universal do CNPq aberta até o fim de fevereiro


Com o objetivo de democratizar o fomento à pesquisa cientifica e tecnológica no País, a Chamada Universal CNPq/MCTI 1/2016 foi lançada no último dia 11. Ao todo, são cerca de R$ 200 milhões que serão distribuídos por todas as áreas do conhecimento. O prazo para envio de propostas vai até 26 de fevereiro. Clique e acesse.

O lançamento aconteceu em Brasília, durante a sanção do Marco Legal de C&T, em Brasília, com a presença da Presidenta da República, Dilma Rousseff, do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celson Pansera, o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Hernan Chaimovich, Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), e Jacob Palis, presidente da Academia Brasileira de Ciência (ABC).

Chaimovich ressaltou que a chamada vai além do fomento de ciência, tecnologia e inovação, mas que essencialmente representa a democratização e a extensão geográfica da excelência dos cientistas desse país. “Ela amplia, portanto a capacidade brasileira de contribuir cientifica e tecnologicamente para o desenvolvimento intelectual, social e econômico do país”, afirmou.

Serão beneficiados projetos desenvolvidos em instituições de ensino superior ou institutos de pesquisa e desenvolvimento (P&D), públicos ou privados, sem fins lucrativos, além de projetos ligados a empresas públicas nas áreas de ciência, tecnologia e inovação. Para ter acesso aos recursos da Chamada Universal, a solicitação deve ser feita pelo coordenador do projeto, que obrigatoriamente, deverá possuir título de doutor e ter o currículo cadastrado na Plataforma Lattes, atualizado até a data limite para submissão da documentação. Além disso, deve possuir vínculo celetista ou estatuário com a manutenção de atividades acadêmico-cientificas na instituição de ensino a pesquisa. Por fim, não ter projeto vigente aprovado em Chamada Universal anterior.

Dos R$ 200 milhões previstos no edital, R$ 150 milhões são do Fundo Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (FNDCT) e R$ 50 milhões do CNPq. Os recursos disponibilizados para os projetos serão divididos em três níveis, com valores que variam de R$ 30 mil a R$ 120 mil por projeto aprovado. Ao total, estão previstas a concessão de 1.500 bolsas de Iniciação Cientifíca (IC) e outras 1.000 bolsas de apoio técnico (AT), também com duração de até 36 meses.

Comments

comments

Deixe uma resposta