Comentário de Hernan Chaimovich, presidente do CNPq, sobre o artigo de Carlos Morel


Publicado no Jornal da Ciência Notícias, órgão da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) em 23 de fevereiro e republicado no Portal Abrasco, o artigo Os doze trabalhos de Hernan, de autoria de Carlos Morel, recebeu resposta de Hernan Chaimovich, presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI).

Chaimovich agradece as palavras do ex-presidente da Fundação Oswaldo Cruz e destaca a importância da comunidade científica brasileira em abraçar causas, avanços e conquistas, como a promulgação da Emenda Constitucional (EC) 85, que estimula o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação. Para o presidente da agência, essa é a única forma de convencer a sociedade brasileira da centralidade das políticas científicas no desnvolvimento nacional e na construção de um projeto de nação. Leia abaixo a resposta e confira o link do JC Notícias.

Caro Morel,

Desde já agradeço o trabalho, que mostra o apreço e a forma com as quais você busca aconselhar e resguardar o Presidente do CNPq. Sem pretender polemizar, ou responder, coloco, sucintamente, um assunto que creio relevante como sequência a tua colocação pública. Nenhum Presidente do CNPq, ou de qualquer outra agência nacional de apoio à pesquisa, pode prescindir da adesão, presença e mobilização da comunidade científica que necessita de maior apoio em suas pesquisas. Vale registrar que na última quinta-feira (26/02/2015), o Congresso Nacional promulgou a Emenda Constitucional nº 85 que estimula o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação. Gostaria de ter visto uma maior participação da comunidade científica naquele importante evento como forma de demonstrar o reconhecimento de uma iniciativa que representa um projeto de nação, buscando, tenho certeza, incentivar a pesquisa científica, tecnológica e de inovação no País. Penso que somente a presença de lideranças ou Presidentes de agências de fomento seja insuficiente para convencer a sociedade brasileira e o Poder Legislativo da nossa essencialidade para o desenvolvimento nacional. Assim, deixando a mitologia de lado, estou certo que cada um de nós, dentro das atribuições e responsabilidades individuais e coletivas, pode contribuir para a solução dos desafios que a sociedade brasileira deve enfrentar. Passemos a ser presentes.

Hernan Chaimovich
Presidente do CNPq

Comments

comments

Deixe uma resposta