Comunicação, Informação e Saúde enquanto Direitos Humanos

O Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) promove a Mostra Fotográfica 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que acontece em Manguinhos até 13 de dezembro. A carta, publicada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1948, garantiu ao mundo um marco em defesa da liberdade, autonomia, justiça e dignidade de todas as pessoas. O Icict elaborou a homenagem a partir da ideia de comunicação, informação e saúde enquanto direitos fundamentais e inerentes à humanidade.

Rodrigo Murtinho, integrante do GT Comunicação e Saúde da Abrasco e diretor do Icict, explica que a Mostra é resultado de um ano de discussões: “Neste ano o Icict se dedicou amplamente a esta reflexão. Debatemos temas como violência e o direito à vida; o direto à saúde, diante dos 30 anos do Sistema Único de Saúde e dos 40 anos da Declaração de Alma-Ata; os diretos à comunicação e à informação, em diferentes contextos como Acesso aberto ao Conhecimento, a privacidade de dados pessoais, a importância da comunicação pública; os efeitos das políticas de austeridade fiscal nas políticas sociais; e, finalizamos o ano debatendo a atualidade dos Direitos Humanos 70 anos depois da DUDH”.

Murtinho também reforça que o debate em torno do tema deve ser permanente, já que reflete as contradições vividas em cada momento histórico e funciona como eixo fundamental de resistência: “Diante dos retrocessos que estão em curso, revendo direitos que julgávamos consolidados, a defesa de uma cidadania deve ser prioritária colocando no centro da pauta direitos fundamentais como saúde, educação, liberdade de expressão, terra e moradia. Outro que merece atenção especial é o tema da desigualdade e o uso indiscriminado da violência como forma de controlá-la, colocando em risco a vida das pessoas que moram nas favelas”, conclui.

Além das fotografias, enviadas por estudantes e profissionais da Fiocruz, a exposição conta com instalações e exibições de vídeos – falas de cientistas, comunicadores e autoridades internacionais, como a da Alta Comissária de Direitos Humanos da Assembleia Geral da ONU e ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, que gravou seu depoimento durante o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, em julho:

O Abrascão 2018 também foi cenário do vídeo com Ailton Krenak, importante liderança indígena:

Gravaram depoimentos, também, Arthur Chioro, Boaventura de Sousa Santos, Denize Ribeiro
Inara Tavares, Izabel Loureiro Maior, Joseane Costa, Mariana de Salles Oliveira, Marina Pita, Nayara, Nísia Trindade Lima, Paulette Cavalcanti, Ricardo Rodrigues Teixeira, Rita Barata, Sonia Fleury, Claudia Werneck, Cristiana Cordeiro, Marcos Besserman, Maria Helena Barros e Siro Darlan.

Assista a todos os vídeos e leia mais sobre aqui. 

Mostra 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos
Local: Biblioteca de Manguinhos, Fiocruz /RJ
Até 13 de dezembro

Comments

comments

Deixe uma resposta