“Agrotóxico e agronegócio matam” foram destaque no lançamento da segunda parte do dossiê na Rio +20


Dois temas foram destaque no lançamento da segunda parte do dossiê que teve como tema “Agrotóxicos, Saúde e Sustentabilidade” no debate na Cúpula dos Povos durante a Rio+20: o agronegócio e a agroecologia. O agronegócio foi citado como um modelo de agricultura política incapaz de suprir as necessidades da sociedade e do meio ambiente. Fernando Carneiro, integrante do GT Saúde e Ambiente da ABRASCO e coordenador da equipe que trabalha desenvolvendo o dossiê, destaca que o documento é um manifesto contra a hegemonia do agronegócio criou no Brasil. "Hoje o agronegócio é uma hegemonia plena: no executivo, considerando o crédito que tem a agricultura familiar; no legislativo, vide o que a bancada ruralista fez com o código florestal; no judiciário, onde não se investigam as mortes que o agronegócio causa; na mídia, pois raramente este tipo de crítica aparece na mídia, e;  na ciência, já que os pesquisadores acreditam que pessoas contrárias ao modelo do agronegócio estão fazendo política e não ciência”, explicou. Leia a matéria completa clicando aqui.

Comments

comments

Deixe uma resposta