WFPHA lança campanha mundial em solidariedade às vítimas da Covid-19 no Amazonas

Foto: Liam Cavalcante/Amazônia Real

Diante do quadro de calamidade vivenciado no estado do Amazonas, com o colapso na rede de saúde e a falta de oxigênio na rede hospitalar, a Federação Mundial de Associações de Saúde Pública (WFPHA) aponta a necessidade de maior atenção da comunidade internacional para a situação. Em sua nota, a entidade solicita apoio à população e aos profissionais de saúde da região amazônica e o envio de observadores internacionais independentes da Organização Mundial da Saúde, da Organização Pan-Americana de Saúde e da Comissão das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

Ao longo da nota a WFPHA destaca que a situação não se trata de um evento imprevisível causado pela pandemia de Covid-19, mas sim da “inaptidão, desprezo e negligência de governos federal, estadual e municipal”. A cidade já passou por situações complexas em outros momentos da pandemia, chegando a receber médicos e suprimentos enviados pelas Nações Unidas. A escassez de oxigênio era um problema anunciado e chegou ao conhecimento das autoridades, sendo negligenciado.

Confira a íntegra da nota da WFPHA

Enquanto a ajuda internacional não é realizada, o estado do Amazonas tem contado com a ajuda de estados vizinhos e da Venezuela para o envio de oxigênio. A nota ressalta ainda que o Amazonas possui uma população de 120 mil indígenas, dos quais 15 mil já foram afetados pela Covid-19, com 221 mortes registradas.

Comments

comments

Deixe uma resposta