Quatro revistas brasileiras são suspensas de índice internacional


4 de julho de 2013

 

O Jornal Folha de São Paulo divulgou nesta quarta-feira 3 de julho, informação sobre os quatro periódicos brasileiros da área médica que foram suspensos do JCR (Journal Citation Reports) da Thomson Reuters, um dos principais índices que medem o fator de impacto das revistas científicas (número de citações dos artigos publicados), por irregularidade em suas citações.

 

Segundo a Folha, os afetados foram a revista "Clinics", da Faculdade de Medicina da USP, o "Jornal Brasileiro Pneumologia", a "Revista da Associação Médica Brasileira" e a "Acta Ortopédica Brasileira". Eles fazem parte de um total de 67 publicações suspensas.

 

Um dos mais populares modos de medir o trabalho científico, o fator de impacto é a média de citação por artigo que um periódico tem em um intervalo de tempo. Apesar das críticas ao modelo, é comum associar o fator de impacto ao prestígio da revista.

 

A Thomson Reuters, que organiza a lista do JCR, diz que as revistas brasileiras usaram um truque conhecido como "stacking" para inflar o fator de impacto.

 

A prática é uma espécie de citação cruzada. Uma revista A cita a revista B, enquanto a B cita a revista A. Assim, a média de citações é inflada.

 

Um dos problemas apontados pela empresa está em dois artigos da revista da AMB que citam 330 trabalhos brasileiros, sendo 127 publicados na "Clinics", o que foi considerado uma distorção.

 

"As revistas afetadas são boas. Se foi isso o que aconteceu, é uma escorregadela quase infantil", diz Rogerio Meneghini, coordenador científico do SciELO, que indexa periódicos do Brasil.

 

Os quatro títulos afetados fazem parte dessa plataforma. Segundo Meneghini, haverá uma reunião para discutir possíveis providências.

 

Os periódicos suspensos do JCR não terão fator de impacto em 2012.

 

Ontem (2), o editor da revista "Clinics", Maurício Rocha e Silva, foi afastado temporariamente do cargo até que o caso seja esclarecido.

 

Carlos Carvalho, editor do "Jornal Brasileiro de Pneumologia", suspenso por citações suspeitas em um artigo de outra revista, disse ontem que pediu revisão do caso.

 

"O trabalho era uma revisão de pesquisas brasileiras na área respiratória. E é o nosso jornal que publica a maioria delas. É normal uma quantidade maior de referências."

 

Bruno Caramelli, editor da revista da AMB, afirmou que pode estar havendo uma diferença de tratamento com os brasileiros. "Os editores das revistas científicas do Brasil não são profissionais como os da Europa e dos EUA. Nós somos autores."

 

A "Acta Ortopédica Brasileira" não respondeu à reportagem.

 

Leia aqui a Declaração da ABEC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDITORES CIENTÍFICOS e do SciELO – Scientific  Electronic Library Online sobre a exclusão de periódicos brasileiros da edição de 2012 do Journal Citation Reports

 

São Paulo, 3 de julho de 2013


Frente à exclusão do cálculo anual do fator de impacto da edição de 2012 do Journal Citation Reports (JCR) de 6 importantes periódicos brasileiros por anomalias identificadas na concessão de citações bibliográficas, seja por excesso de autocitações ou possível arranjo entre periódicos na publicação de artigos com alta concentração de citações concedidas entre si, a ABEC e o SciELO reafirmam sua oposição intransigente a esta e qualquer outra prática não ética na comunicação científica e recomendam às instituições responsáveis pelos periódicos e seus editores que as referidas anomalias sejam devidamente analisadas, esclarecidas e, se apropriado, retratadas. 

 

O mau uso do Fator de Impacto na avaliação da pesquisa brasileira vem há anos desvirtuando o real significado deste indicador e exercendo um efeito nocivo ao desenvolvimento dos periódicos.

 

Entretanto, por mais que políticas de avaliação da pesquisa brasileira dificultam o avanço dos nossos periódicos, nada justifica ações artificiais para aumentar o fator de impacto e lembramos que são os editores dos periódicos os responsáveis por assegurar a obediência aos cânones da ética na comunicação da pesquisa científica.

 

A ABEC e o SciELO se comprometem a fortalecer as ações de capacitação e controle dos procedimentos éticos como parte integral dos seus programas de desenvolvimento dos periódicos nacionais que cumprem um papel importante no avanço da pesquisa brasileira.

 

Sigmar de Mello Rode
Presidente da ABEC – Associação Brasileira de Editores Científicos

 

Abel L. Packer
Coordenador do Programa  SciELO – Scientific  Electronic Library Online

 

Comments

comments