Zika: mais que um problema de saúde


A escritora Débora Diniz conversa sobre seu novo livro, Zika: Do Sertão Nordestino à Ameaça Global. O trabalho de pesquisa – que inclui 31 entrevistas e monitoramento de mais de 5 mil reportagens – mostra a história de mulheres que tiveram suas vidas mudadas pela epidemia causada pelo Zika. Até hoje, elas aguardam uma resposta que a ciência ainda não é capaz de oferecer.

Para a pesquisadora, os dados sobre a doença no país ainda são incipientes. “Uma tragédia humanitária. Isso é o que nós estamos vivendo no Brasil”, declara. Débora lembra que o cuidado com as crianças geralmente é de responsabilidade das mães. E que no caso de crianças com microcefalia, essas mulheres ficam ainda mais sobrecarregadas, o que resulta em perda econômica significativa para as famílias.

“Nenhuma das mulheres que eu conheci (…) num único ambulatório, que são quase 120 mulheres, voltou ao mundo do trabalho. Porque elas são cuidadoras das crianças.” O documentário Zika, um filme de 30 minutos que Débora produziu, faz um alerta: o de colocar as mulheres no centro das políticas de saúde no país. O Diálogo Brasil é apresentado pela jornalista Katiúscia Neri.

 

 

 

Comments

comments