Pesquisa “Viver com Corona” quer mapear hábitos e percepções de um novo tempo

Mapa dos países que já tem participantes na pesquisa Viver com Corona

Para muitos, o século XXI começou de fato neste 2020, com a emergência do coronavírus, fenômeno mundial que mudou as formas de como a sociedade se relaciona e relacionará daqui para frente, e é nisto que aposta a pesquisa “Viver com Corona”. A iniciativa é um projeto de ciência cidadã criado por uma equipe de cientistas pesquisadores do International Security and Development Center (ISDC), Leibniz-Institut für Gemüse-und Zierpflanzenbau (IGZ), United Nations University World Institute For Development Economics Research (UNU-WIDER) e Institute of Development Studies (IDS), contando com uma colaboração estreita de diversos parceiros internacionais. No Brasil, o projeto está sendo conduzido pelo Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge Careli (Claves/Fiocruz). 

A pesquisa foi iniciada em 23 de março de 2020 com previsão de trabalhos até o final de 2020, mas podendo ser estendida até final de 2022, caso haja disponibilidade de financiamento. A ideia do projeto é coletar dados sobre exposição ao coronavírus, práticas e percepções. Além disso, será regularmente complementado por outros tipos de informações, como compra de alimentos, comportamento social, atitudes, satisfação de vida e bem-estar mental.

Também será realizada coleta dados sociodemográficos dos entrevistados para uma análise mais detalhada. Os pesquisadores envolvidos no projeto avaliam que serão fornecidas informações valiosas para quem estuda as implicações sociais e econômicas da pandemia do coronavírus.

Para saber mais sobre a pesquisa e responder ao questionário clique em https://lifewithcorona.org/ptb/

Comments

comments

Deixe uma resposta