Estudo avalia crenças e comportamentos frente à pandemia de Covid-19

As crenças e comportamentos da população cearense frente à pandemia de COVID-19 são o tema do artigo aprovado para a Revista Ciência &Saúde Coletiva do mês de maio. Essa será a primeira pesquisa sobre o tema a ser publicado na revista. O estudo, realizado por meio de questionário online, indica como assimetrias de gênero, escolaridade, idade e local de residência afetam a percepção sobre o novo coronavírus e as condutas preventivas. Descartados os formulários com preenchimento incompleto, a amostra final contou com 2.259 participantes. Os dados foram coletados em 19 de março de 2020, um dia antes do decreto estadual que estabeleceu medidas duras de isolamento social no estado.

O estudo conclui que “a aproximação da pandemia de COVID-19 no Estado do Ceará gerou diferenças significativas de crenças quando comparados gênero, idade, escolaridade e local de residência”. Além disso, também aponta que “O sistema de crenças e comportamentos locais demonstrou que homens, pessoas com baixa escolaridade, idosos a partir de 80 anos e aqueles residentes em cidades do interior do Estado estão mais vulneráveis à infecção pelo coronavírus”.

+ Confira a pré divulgação do estudo “COVID-19 no Estado do Ceará: Comportamentos e crenças na chegada da pandemia”

Comments

comments

Deixe uma resposta