“Ciência, sistemas de saúde e solidariedade para salvar vidas” : recomendações para as Américas

A Aliança das Associações de Saúde Pública das Américas (AASPA), representação regional da Federação Mundial das Associações de Saúde Pública (World Federation of Public Health Associations – WFPHA), convoca autoridades governamentais e todos os setores da sociedade civil para “se engajarem de modo firme e cooperativo” no controle da pandemia de coronavírus. Em declaração enviada à Abrasco nesta semana (9/4) – e às demais associações e sociedades de saúde pública integrantes da AASPA -, a Aliança abordou a situação da Covid-19 nas Américas, e destacou recomendações para que os países, juntos e com solidariedade, contenham a disseminação do vírus.

Confira trechos do documento Ciência, sistemas de saúde e solidariedade para salvar vidas – Uma chamada à ação contra a Covid-19, abaixo, e acesse a declaração na íntegra, clicando aqui

O mundo está passando em 2020 pela mais grave pandemia dos últimos cem anos. Em 31 de  dezembro de 2019, a China informou à Organização Mundial da Saúde (OMS) a ocorrência de casos de uma  pneumonia desconhecida na cidade de Wuhan. Um mês depois, em 30 de janeiro de 2020, a OMS classificou  como uma Emergência de Saúde Pública Internacional a epidemia causada por um novo coronavírus, intitulando de Covid-19 a nova doença. Em abril de 2020 já se contavam, em todo mundo, mais de um milhão de casos confirmados com dezenas de milhares de mortes.

Se a reação global à Covid-19 foi, inicialmente, insuficiente e tardia, agora se acelera o combate à pandemia, ficando clara a premência de uma resposta global. Os países precisam adotar, de modo coordenado, uma série de medidas de prevenção da infecção, de cuidado dos pacientes e de suporte social.

Neste contexto, a Aliança das Associações de Saúde Pública das Américas (AASPA), órgão  regional da Federação Mundial das Associações de Saúde Pública, vem instar publicamente as autoridades  governamentais, as empresas privadas e a sociedade civil de todos os países da Região a se engajarem de modo firme e cooperativo no combate à pandemia.

Nessa chamada à ação, a AASPA ressalta que a efetividade do enfrentamento da Covid-19 requer o  desenvolvimento de estratégias informadas pelas melhores evidências científicas, a expansão dos cuidados à saúde e o fortalecimento dos laços de solidariedade entre os povos.

[…]

Recomendações
Diante dessa grave situação, a Aliança das Associações de Saúde Pública das Américas se dirige e conclama governos e povos de todos os países do continente a:

  • Adotar ações informadas pelas evidências científicas relevantes para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 no cumprimento das responsabilidades públicas;
  •  Aumentar o investimento e a colaboração internacional em pesquisa e desenvolvimento tecnológico.
  • Reforçar a recomendação de isolamento, quarentena e distanciamento social, como medidas de contenção do crescimento de pandemia, preservando o respeito aos direitos humanos;
  • Buscar a universalização dos sistemas de saúde imprescindíveis para a superação desta emergência sanitária e de tantos outros problemas de saúde pública;
  • Organizar, adequar e expandir a rede assistencial pública, requisitando a rede privada, se preciso, para melhor atuar no diagnóstico e tratamento precoces de casos de Covid-19, sem prejuízo à atenção a outras doenças e agravos à saúde;
  • Fortalecer as ações de vigilância epidemiológica e sanitária, em níveis nacional e continental;
  • Incentivar as empresas privadas a apoiar ações de prevenção e controle, garantindo o uso de equipamentos de proteção individual e a renda dos trabalhadores, mesmo quando impedidos de atuar em vista das repercussões da Covid-19;
  • Fortalecer sistemas e políticas de proteção social, priorizando as populações vulnerabilizadas (idosos, pessoas em situação de rua, em instituições de abrigo e/ou confinamento, populações sem acesso a saneamento básico, trabalhadores informais, dentre outras), mais expostas aos impactos negativos diretos e indiretos desta pandemia;
  • Garantir uma renda mínima cidadã que promova a dignidade de todos, a ser instaurada imediatamente e mantida mesmo após o controle da pandemia;
  • Promover a solidariedade entre as pessoas de cada comunidade e entre os povos de todos os países, preservando a paz em todo continente.

+ Baixe e compartilhe a declaração Ciência, sistemas de saúde e solidariedade para salvar vidas – Uma chamada à Ação contra a Covid-19

 

Comments

comments

Deixe uma resposta