Salvador sedia o 13º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Artigo de Isabela Cardoso Pinto

Salvador receberá, a partir do dia 20 de novembro, cerca de 6 mil congressistas de todo o Brasil que participarão do 13º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, evento que reunirá professores, pesquisadores, gestores, estudantes, profissionais de saúde de todas as categorias que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS), representantes de diversas instituições da sociedade civil e movimentos sociais. 

Com o tema Saúde É Democracia: Diversidade, Equidade e Justiça Social, o congresso será o espaço de discussão dos problemas atuais e das prioridades para a Saúde que possam ser incluídas na agenda dos próximos governos, a partir de janeiro de 2023. Promovido pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e organizado pelo  Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA) o Congresso conta com o apoio do Governo do Estado, através das Secretarias Estaduais (Saúde, Ciência, Tecnologia e Inovação, Secretaria de Políticas para as mulheres, Secretaria de Trabalho, Renda, Emprego e Esporte, Secretaria de Turismo) Universidades estaduais e federais da Bahia, e de  outras instituições parceiras, como Secretaria Municipal de Saúde de Salvador, COSEMS, CES ,Fiocruz e  OPAS/OMS.

As conferências e debates abordarão as desigualdades sociais e de saúde, iniquidades, perda de direitos, desmonte do sistema público de saúde ocorrido nos últimos anos, e os desafios impostos pela pandemia de covid-19, ainda em curso. Será, portanto, o espaço de discussão de propostas para reconstrução das políticas públicas na área de saúde que visem a garantia de financiamento adequado para o SUS, a realização de ampla reforma do modelo de gestão do sistema e a superação do desmonte de políticas e estratégias essenciais para a garantia do direito universal à saúde, a exemplo da Política de Atenção Básica, da Política Nacional de Saúde Mental, do Programa Nacional de Imunização, dentre outros.

A expectativa dos congressistas é de que, neste momento, se fortaleçam as práticas democráticas que valorizam a diversidade étnica, cultural e política da sociedade brasileira, e que se ampliem os espaços de participação dos diversos segmentos e movimentos sociais nas decisões acerca das políticas de saúde, de forma a se avançar no atendimento das necessidades e demandas, tendo em vista a promoção da equidade e a justiça social.

O Congresso será aberto em uma data muito especial, no Dia da Consciência Negra, na Bahia de todas as cores, de todos os santos, encantos e axés, com a alegria do reencontro e com a esperança e a coragem de enfrentar os desafios visando a consolidação da democracia no país.

*Isabela Cardoso Pinto é professora doutora do ISC/Ufba e presidente do 13º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva

Comments

comments

Deixe um comentário