Regimes autoritários fazem mal à saúde mental: Ágora Abrasco de 18 de maio

O dia 18 de maio é um marco alusivo a dois importantes movimentos na defesa de direitos humanos que guardam confluência entre si: a luta antimanicomial, pelo direito ao cuidado em liberdade e garantia da Reforma Psiquiátrica brasileira, e o Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. 

A fim de debater esses temas, articulados à ideia de que saúde é democracia, os grupos temáticos Saúde Mental, Promoção da Saúde e Desenvolvimento Sustentável e Saúde Indígena promovem o painel “Abrasco adverte: regimes autoritários fazem mal à saúde mental”  e recebem convidadas. 

Painel: Abrasco adverte: regimes autoritários fazem mal à saúde mental
Data: 18 de maio, 16h
Youtube/TV Abrasco 

Convidadas:

  • Ana Melo, integrante do GT Gênero e  Saúde/Abrasco e UFPE
  • Inara do Nascimento Tavares, integrante do GT de Saúde Indígena/Abrasco, antropóloga e pertencente ao povo Sateré Mawé
  • Carmen S. de Oliveira, psicóloga, integrante da Secretária Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente de 2006 a 2012. Ativista da luta antimanicomial e dos direitos humanos.
  • Elisa Aníbal – Jurista, pós-graduanda em Direito das Mulheres e advocacia Feminista, educadora e assessora do Grupo Curumim, e do programa Cunhata
  • Nita Tuxa (Edilaise Santos Vieira), psicóloga da Articulação Brasileira dos Psicólogos Indígenas (ABIPSI)


Coordenação: 

  • Simone Mainieri Paulon, coordenadora GT Saúde Mental/Abrasco e  UFRGS

 

Assista na TV Abrasco: 

Comments

comments

Deixe um comentário