Carta em apoio aos coordenadores de área da CAPES

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) vem, por meio desta, manifestar apoio à Carta Aberta dos Coordenadores de Área da CAPES que compõem o Conselho Técnico Científico do Ensino Superior (CTC-ES), divulgada em 14 de setembro de 2021.

A ABRASCO solidariza-se com as manifestações de preocupação relacionadas à condução da política de pós-graduação no país pela presidência da CAPES. Além de representar uma nítida ameaça de retrocesso nas práticas e nos processos de avaliação dos programas, particularmente aqueles construídos de forma dialógica com os pares ao longo dos diversos ciclos avaliativos, a atual forma de condução também explicita uma clara tentativa de desmonte da pós-graduação brasileira.

Conscientes do contexto sanitário que temos enfrentado, com impacto em várias esferas da sociedade brasileira, os programas de pós-graduação se reorganizam para continuar formando profissionais de qualidade, assim como têm contribuído, de forma solidária e potente, no enfrentamento dos problemas reais da sociedade brasileira. O contexto adverso ao desenvolvimento da educação, ciência e tecnologia do país, oriundo de um crescente processo de desestruturação de políticas públicas sociais, seja em sua organização, seja em seu financiamento, constitui um movimento de fragilização da ciência em nosso país. A CAPES, como instituição atuante na consolidação da pós-graduação stricto sensu brasileira, sempre teve a postura de trabalhar com pares para o fortalecimento e qualificação dos programas nacionais, estabelecendo ações e medidas para garantir atividades de ensino e pesquisa com qualidade. Assim, nos parece contraditório ações recentes de sua direção, no sentido de desestruturação e fragilização dos processos já em andamento.

Dessa forma, a ABRASCO apoia o teor da referida carta e manifesta seu repúdio a todas as tentativas de retrocesso e de ameaças da atual gestão superior da CAPES ao Sistema Nacional de Pós-Graduação. Além de colocar em risco a credibilidade da própria instituição, tais retrocessos comprometem a expansão, o fortalecimento e a sustentabilidade da pós-graduação do país, duramente conquistados ao longo das últimas décadas.

Rio de Janeiro, 15 de setembro de 2021

Associação Brasileira de Saúde Coletiva – ABRASCO

Fórum de Coordenadores dos Cursos de Pós-Graduação em Saúde Coletiva – ABRASCO

Fórum de Editores em Saúde Coletiva – ABRASCO

Comments

comments

Deixe uma resposta