Nelson Rodrigues dos Santos destaca a falta de resposta do governo federal à pandemia e a importância dos profissionais de saúde

Nelson Rodrigues dos Santos em entrevista durante o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Abrascão 2018 – Foto: Abrasco

Nelson Rodrigues dos Santos deu entrevista ao jornal O Globo, também repercutida no portal Uol, na qual resgatou a história do Movimento da Reforma Sanitária Brasileira, da 8ª Conferência Nacional de Saúde à criação do Sistema Único de Saúde (SUS), e correlacionou às medidas do atual governo.

Professor aposentado da Universidade de Campinas (Unicamp), o abrasquiano o papel que deveria ter tido a gestão tripartite e o financiamento do SUS na resposta brasileira à pandemia. “O Brasil teve janeiro todo e uma parte de fevereiro para se preparar para o fato de que chegaria rápido aqui também. O governo federal teve culpa, porque retardou a resposta achando que seria uma gripezinha”.

Perguntado se o SUS chegou à pandemia enfraquecido, Nelson Rodrigues dos Santos afirmou que sim, por “nunca ter sido prioridade do governo federal”. Ele ressaltou o esforço de estados e municípios na resposta à Covid-19 e citou a compra de equipamentos como exemplo dizendo que, se a compra fosse feita em escala pelo governo federal, o preço cairia um terço. “Como o governo não queria prestigiar o combate à Covid-19, ele se recusou a fazer essas compras”.

Ainda sobre o SUS, o professor afirmou que mudou o modo como o brasileiro enxerga o Sistema de março até hoje e destacou a importância dos trabalhadores. “Antes da pandemia, o SUS estava invisível e se tornou visível agora por causa dessa energia e da solidariedade dos profissionais de saúde”.

Confira a matéria do Globo e do Uol.

Comments

comments

Deixe uma resposta