Nota de apoio da Congregação da FCM/Unicamp às ações de combate à pandemia Sars-Cov-2

Em nota pública, a Congregação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM/Unicamp) posiciona-se pelo reforço das ações de isolamento social necessárias à redução da velocidade de disseminação do novo coronavírus no território nacional, paulista e campineiro.

Os integrantes do colegiado maior da instituição reuniram-se em 24 de abril e debateram as posições adiantadas pelo governo do Estado de São Paulo, que sinaliza uma flexibilização nas medidas preventivas a partir de 10 de maio. No entanto, os docentes apontam que a redução do isolamento social horizontal não pode ocorrer senão embasada em argumentos científicos sólidos. “Nesse contexto, defendemos que a modulação do grau de isolamento seja amplamente discutida com as autoridades sanitárias de todos os níveis, para que ocorra de maneira gradual e ancorada em princípios científicos sólidos” traz o documento.

Ao final, a Congregação reafirma seu comprometimento e esforço de combate à pandemia, com seu complexo de saúde totalmente envolvido e dedicado às ações de enfrentamento. “Nosso compromisso é com a comunidade, com a vida e com a ciência, e tendo esses princípios em vista, estamos comprometidos nessa luta contra a Covid-19” encerra o documento. Clique para acessar o documento na publicação original, e confira abaixo, na íntegra:

Nota de apoio da Congregação da FCM/Unicamp às ações de combate à pandemia Sars-Cov-2

A Covid-19 é uma doença nova, complexa, e que afeta hoje o mundo inteiro. Essa pandemia tem custado vidas e trazido um imenso desgaste social com aumento da pobreza e necessidade de reorganização da vida nas cidades para se evitar consequências ainda maiores. A sociedade está pagando um preço alto.

Essa crise sanitária e social, todavia, não está sendo maior pelos esforços implementados pela sociedade, que têm mitigado o avanço e o impacto dessa doença na população brasileira. Nesse esforço, cabe destacar que o SUS tem tido um papel primordial. Nosso sistema de saúde de acesso universal, gratuito e constituído sob fortes princípios éticos e organizacionais tem se mostrado nossa maior arma para a superação desse grave problema.

Além disso, as ações distanciamento social horizontal implementadas pelos governos municipais e estaduais têm resultado em uma diminuição do número de casos e de mortes. Essa estratégia tem se mostrado eficaz em evitar o esgotamento dos equipamentos de saúde e o colapso desses serviços. Reconhecemos e valorizamos a importância da política de distanciamento social horizontal no enfrentamento da doença e os esforços impetrados por toda a sociedade para manutenção desse novo contrato social. Não se pode prescindir de uma estratégia tão eficaz para o combate dessa doença no momento em que estamos.

No entanto, reconhecemos também que essas ações implicam grande desgaste social com a interrupção de toda a cadeia produtiva e não são suficientes para o enfrentamento da doença em um médio e longo prazo. Porém, a redução do isolamento social horizontal não pode ocorrer senão embasada em argumentos científicos sólidos. Nesse contexto, defendemos que a modulação do grau de isolamento seja amplamente discutida com as autoridades sanitárias de todos os níveis, para que ocorra de maneira gradual e ancorada em princípios científicos sólidos.

Para essas ações é mister que se considere a organização dos serviços de saúde com garantia de recursos humanos e materiais, incluindo equipamentos de proteção individual para as equipes de saúde, apoio emocional aos envolvidos (aqui incluídos profissionais da saúde, pacientes e seus familiares), o grau de ocupação de leitos hospitalares bem como o percentual de imunidade adquirida pela população. É fundamental pensar e discutir os próximos passos com seriedade pois sabemos que os impactos à saúde social, física e psíquica se mantêm após o controle da epidemia, como observado em outros países.

A Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp está plenamente comprometida com esse esforço de combate à pandemia e o complexo de saúde da Unicamp está totalmente envolvido nesse enfrentamento. Nossas ações e as ações integradas de toda comunidade da Unicamp têm se destacado em nível local, regional e nacional no âmbito da pesquisa, ensino e assistência à saúde e assim nos manteremos. A Congregação agradece e reconhece a dedicação de todos os profissionais que estão atuando na linha de frente. Nosso compromisso é com a comunidade, com a vida e com a ciência, e tendo esses princípios em vista, estamos comprometidos nessa luta contra a Covid-19.

Campinas, 24 de abril de 2020

Congregação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas – FCM/Unicamp

Comments

comments

Deixe uma resposta