Carta do VIII Fórum Internacional de Saúde, Envelhecimento e Representações Sociais

Realizado entre 10 e 12 de dezembro na Universidade Federal da Paraíba, o VIII Fórum Internacional de Saúde, Envelhecimento e Representações Sociais (VIII FISERS) reuniu lideranças de pesquisa e ensino na área do envelhecimento e saúde com representações nacionais e internacionais. Ao longo dos dois dias, pesquisadores e atores sociais debateram como o atual momento das políticas sociais no Brasil e a tentativa da Reforma da Previdência conduzida pelo Executivo prejudicam diretamente o segmento populacional que mais cresce no país. A plenária final do evento deliberou por uma carta pública em que repudia de forma veemente o ataque perpetrado à Constituição Federal de 1988 tanto pelo atual governo federal quanto por parte dos parlamentares da base aliada. “O tripé da Seguridade Social-Previdência, Saúde e Assistência Social, representa conquista importante dos movimentos organizados da sociedade e qualquer mudança em seus fundamentos deve ser fruto de amplo e democrático debate popular”, traz o documento. Leia ele abaixo na íntegra ou acesse aqui em PDF.

Carta do VIII Fórum Internacional de Saúde, Envelhecimento e Representações Sociais

O envelhecimento populacional representa uma das maiores conquistas da humanidade. Para que as pessoas possam usufruir de todas as possibilidades de suas vidas na fase da velhice, é imperativo que também tenham segurança financeira e acesso aos bens e serviços públicos. No Brasil, face às profundas desigualdades sociais, as políticas de seguridade social representam importante esteio para que as pessoas idosas não tenham suas vidas ameaçadas por insuficiências no provimento de suas necessidades para o bem estar e a saúde. Longe de se constituir um fardo, a população idosa representa um patrimônio social e referência de valores e afetos para a sociedade.

Neste sentido, as pessoas reunidas no VIII Fórum Internacional de Saúde, Envelhecimento e Representações Sociais, realizado em João Pessoa de 10 a 12 de dezembro de 2017, vem repudiar de forma veemente o ataque perpetrado tanto pelo atual governo federal quanto por parte de parlamentares sem qualquer compromisso com a sociedade, às conquistas sociais consubstanciadas na Constituição Federal de 1988. O tripé da Seguridade Social-Previdência, Saúde e Assistência Social, representa conquista importante dos movimentos organizados da sociedade e qualquer mudança em seus fundamentos deve ser fruto de amplo e democrático debate popular.

A atual proposta da reforma da Previdência Social, além de não exprimir o grau de complexidade dos problemas que o sistema apresenta, coloca a população assalariada em situação de maior vulnerabilidade nas idades mais avançadas. Ademais, a atual política de “pretensa“ austeridade fiscal que corta investimentos nas áreas sociais, de educação e no desenvolvimento da ciência e tecnologia, promete um futuro sombrio no qual as desigualdades e as iniquidades sociais tenderão a se aprofundar em nosso país.

Neste contexto de ameaças e retrocessos, juntamo-nos aos outros setores da sociedade para reafirmar o compromisso na defesa dos direitos e das conquistas que a sociedade brasileira obteve ao longo das últimas décadas.

NENHUM DIREITO A MENOS!

João Pessoa, 12 de dezembro de 2017

Plenária final do VIII Fórum Internacional de Saúde, Envelhecimento e Representações Sociais

Comments

comments