No Rio, pacientes com Covid-19 poderão receber visitantes imunizados: decisão prematura

Foto: Marcelo Seabra/Ag. Pará/Fotos Públicas

O município do Rio de Janeiro decidiu liberar visitas de pessoas vacinadas com as duas doses dos imunizantes a pacientes internados com Covid-19. A resolução da Secretaria Municipal de Saúde é considerada antecipada por Gulnar Azevedo e Guilherme Werneck, diretores da Abrasco, que falaram à imprensa sobre o assunto.

A medida, em vigor a partir desta segunda, 17, vale para todos os hospitais da cidade, que terão autonomia para decidir como as visitas serão feitas. Antes, somente a equipe médica podia entrar nas alas onde são atendidos pacientes com Covid-19 e a visitação só é permitida em internações mais longas, com o paciente infectado há mais de 15 dias.

Em entrevista ao jornal O Globo, Gulnar Azevedo, presidente da Abrasco, afirmou que a decisão é “arriscada e prematura”, pois não há estudos do tempo necessário de imunidade. “Precisaríamos ter mais segurança para propor. Acho que é mais correto investir em medidas para que as pessoas se falassem virtualmente”, assegurou a presidente da Abrasco ao jornal. Gulnar também foi ouvida pela CNN Brasil: “É prematura a decisão de liberar”, afirmou. Leia a matéria completa.

Guilherme Werneck, vice-presidente da Associação, também considera precipitada a liberação das visitas em hospitais, ambientes de alto risco de transmissão. Entrevistado pela Agência Brasil, o epidemiologista explicou que “mesmo com as duas doses, não estamos totalmente protegidos de uma infecção. As vacinas realmente têm mostrado efetividade para proteção de formas mais graves, mas é uma proteção da ordem de 70%. E aí colocar essas pessoas em um ambiente de alta transmissão não é pertinente”.

Leia as matérias na íntegra em O Globo e na Agência Brasil.

Comments

comments

Deixe uma resposta