Simpósio debate modelo de políticas sociais para o Século XXI e elege nova diretoria do Cebes


O agravamento do quadro social e a necessidade de construção coletiva de uma linha de ação para o setor saúde e demais campos formuladores de políticas públicas para a sociedade brasileira serão os temas centrais do IV Simpósio do Centro Brasileiro de Estudos da Saúde (Cebes). O evento acontece neste fim de semana (31/10 e 1º/11), no Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), no Rio de Janeiro. Acesse aqui a programação e ficha de inscrição.

Já em sua quarta edição, o evento constitui-se no fórum mais importante do Centro, sendo realizado a cada dois anos. “Os simpósios são o momento em que o Cebes inteiro – associados, diretoria e núcleos estaduais – se juntam para a renovação das nossas posições políticas. A partir de uma análise de conjuntura, da troca com os demais movimentos sociais e da formulação de proposições para o setor saúde, elaboramos a tese que orienta a atuação da entidade para o próximo biênio (2016-2017)”, explica Isabela Soares Santos, vice-presidente do Centro e pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz). Ao final do encontro, será eleita a nova diretoria.

Neste ano, o evento foi precedido pelo seminário internacional “Tendências recentes do Welfare State, realizado nesta sexta-feira, 30.  Anton Hemerijck, especialista em Sistemas de Saúde e professor na Universidade de Amsterdã e Pedro Botelho Hespanha, professor da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra debateram com pesquisadores brasileiros as reformas e o futuro dos sistemas de saúde, juntamente com nomes históricos da Saúde Coletiva, como Sônia Fleury, e demais intelectuais brasileiros, como Marcio Pochmann, Celia Lessa Kerstenetzky e Lena Lavinas. O objetivo é que, com a troca de ideias e o debate político, os associados reafirmem o posicionamento da entidade em defesa dos direitos sociais, da democracia e do Sistema Único de Saúde (SUS), público, universal e integral e equânime.

Atualização: Em assembleia realizada no domingo, 1 de novembro, os associados escolheram a nova diretoria nacional e conselheiros consultivos e fiscais para os próximos dois anos. A direção estará sob responsabilidade de Cornelis Van Stralen, professor aposentado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pesquisador integrante do Núcleo de Educação em Saúde Coletiva (Nescon/FM/UFMG) e de Carmen Teixeira, professora e pesquisadora do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA), eleitos, respectivamente, para presidente e vice-presidente da entidade. Van Stralen presidiu o 2º Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão em Saúde, organizado pela Abrasco em 2013, em Belo Horizonte.

Comments

comments